Muitos são os fatores determinantes da insuficiência de processos de análise da situação de saúde e avaliação de serviços, devendo ser destacados os muitos anos de autoritarismo e centralização do poder e da informação, de certa forma responsáveis pelo grau de desenvolvimento dos recursos humanos para apoiar o processo de análise, a falta de padronização nos procedimentos de obtenção, análise e disseminação das informações e, principalmente, a complexidade e multiplicidade dos bancos de dados que exigem do usuário um enorme esforço para a consolidação das informações necessárias para a construção de diagnósticos.
 
O Caderno de Informações em Saúde, desenvolvido pelo Departamento de Informática do SUS /DataSUS e atualizado pela Gerência de Informação em Saúde/Diretoria Geral de Planejamento, foi uma iniciativa importante no sentido de contornar alguns destes problemas, porque apresenta informações na forma de indicadores e gráficos demonstrativos, permitindo comparações e análises.
 
No entanto, para que ferramentas como esta sejam capazes de alimentar permanentemente os modelos de análise que auxiliam o processo de tomada de decisão, é fundamental que as informações produzidas sejam oportunas e adequadas a realidade local.
 
Esperamos que estes Cadernos dinamizem a gestão em saúde e o controle social em todos os níveis, fornecendo subsídios para a elaboração e fiscalização das políticas de saúde, constituindo-se em instrumento de gestores, planejadores, profissionais de saúde e população.