Entre 2017 e 2018, as vítimas de acidente de trânsito ocorridos nos 21 municípios da V Gerência Regional de Saúde (Geres), com sede em Garanhuns, teve um decréscimo de 3%. Em 2017, 3.186 pessoas acidentados na região foram atendidas em hospitais estaduais, enquanto que em 2018 o número diminuiu para 3.093. Para reforçar a importância de um trânsito de seguro, e continuar atuando na prevenção dos acidentes, o Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), está com atividades durante o Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), sempre com foco na mudança de consciência da população.

A V Geres, em parceria com os municípios da região, estará mobilizada no Chalé da Saúde. A estrutura está montada na Praça Mestre Dominguinhos para dar orientações à população sobre prevenção aos acidentes de trânsito, que, em 2018, levaram mais de 39 mil pessoas a hospitais de referência do Estado, quantitativo 8% menor do que o ano anterior (43 mil). O funcionamento do Chalé é das 20h às 24h até o dia 27.07, com 30 técnicos envolvidos.

Já a Operação Lei Seca (OLS), que atua sob coordenação da SES-PE em parceria com o Detran e a Polícia Militar, montou esquema especial de reforço das ações de fiscalização e de educação. Ao todo, por dia, 12 profissionais estão realizando o trabalho de fiscalização nas principais rotas que dão acesso aos polos do Festival no município do Agreste Meridional. Os bloqueios itinerantes estão programados para acontecer em horários diferenciados. A OLS atua no trabalho de orientação e fiscalização aos motoristas a fim de reforçar a segurança no trânsito e inibir a associação de álcool e direção pelos condutores.

Ainda estão programadas ações educativas pela equipe composta por pessoas com deficiência, cadeirantes ou muletantes, vitimados pela combinação de álcool e direção. O grupo agirá em pontos de grande circulação de pessoas realizando a entrega de panfletos, folders educativos e adesivos, além de dialogando sobre prevenção aos acidentes de trânsito.

Tolerância zero para álcool no sangue: A nova resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran nº432/13) tornou ainda mais rígida a nova Lei Seca. A norma zera a margem de tolerância para concentração de álcool no sangue do condutor. Caso seja constatado, o motorista será autuado por infração administrativa, que prevê multa gravíssima com a perda de sete pontos na carteira, recolhimento da Carteira Nacional de Habilitação e aplicação de multa no valor de R$ 2.934,70. A legislação não alterou a concentração de álcool que caracteriza crime de trânsito, ou seja, concentração igual ou superior a 6 decigramas de álcool por litro de sangue ou igual ou superior a 0,34 miligrama de álcool por litro de ar alveolar.