Crianças, acompanhantes, enfermeiras e médicos dos quatro hospitais atendidos pelos Doutores da Alegria no Recife vão acompanhar a encenação do cordel "A peleja do noivo que tentou enganar a noiva na festa de São João ou vice-e-versa" no São Joãozinho dos Doutores da Alegria. O arraial nas alas pediátricas começa nesta quarta-feira (13.06), no Hospital da Restauração (HR), no bairro do Derby. No dia 14, o forró será no Hospital Universitário Oswaldo Cruz/Procape, em Santo Amaro. Na semana seguinte, dia 18, o arrasta-pé chega ao Barão de Lucena, na Iputinga; e, para encerrar, dia 19 é a vez do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), no bairro dos Coelhos. Os cortejos juninos pelas alas pediátricas começam sempre às 10h.

A história de cordel criada pelos palhaços para o São João tem palhaço que se acha esperto tentando fugir do casamento! Será que Dr. Marmelo (Marcelo Oliveira) conseguirá engabelar Dra. Baju (Juliana de Almeida)? Não no que depender do pai da noiva, Dr. Mircolino "Lampião" (Marcelino Dias). "A peleja do noivo que tentou enganar a noiva na festa de São João ou vice-e-versa" estreou ano passado, mas já tem novidades. O trio de forró que embala a confusão é formado por santos: Dr. Lui (Luciano Pontes), Santo Antônio, assume o triângulo; Dr. Dud Grud (Eduardo Filho), São Pedro, a zabumba, e Dudu do Acordeon, convidado especial, será São “Foneiro”.

Músico e compositor, Dudu do Acordeon chega a fazer 80 shows por ano. Além de já ter tocado com nomes como Dominguinhos, que participou, inclusive, do seu segundo álbum, Dudu do Acordeon tem músicas gravadas por Nádia Maia, Almir Rouche, Maestro Forró, Nonô Germano e Nena Queiroga. "Como em todas as nossas ações, a trilha sonora é feita ao vivo. Mas ter um músico com a trajetória de Dudu do Acordeon nos acompanhando nos hospitais vai ser muito bom", acredita Arilson Lopes, coordenador artístico da unidade Recife dos Doutores da Alegria.

Além desse trio de santos, o dono da festa não poderia faltar: Dr. Eu_zébio (Fábio Caio) será São João. O arraial tem ainda balão de São João, Dr. Ado (Arilson Lopes), e uma palhaça fuxiqueira, Fuxiquinha, Dra. Svenza (Luciana Pontual). "Levar o São João para dentro dos hospitais é reforçar a importância das nossas tradições culturais. As crianças são o nosso principal foco, mas os pais e toda a equipe do hospital se divertem bastante quando o arraial é montado", avalia Arilson Lopes. O espetáculo é assinado coletivamente pelo grupo e conta com a produção de Nice Vasconcelos.

Agenda do São Joãozinho. As apresentações começam sempre às 10h:

Dia 13 (quarta-feira) - Hospital da Restauração
Dia 14 (quinta-feira) - Hospital Universitário Oswaldo Cruz/Procape
Dia 15 (sexta-feira) - Teatro Barreto Júnior
Dia 18 (segunda-feira) - Hospital Barão de Lucena
Dia 19 (terça-feira) - Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip)

Balanço 2017:

O Balanço Anual dos Doutores da Alegria 2017 está disponível no site da associação. A publicação mapeia a abrangência do trabalho realizado ano passado em São Paulo, no Recife e no Rio de Janeiro. De acordo com o balanço, foram mais de 137 mil visitas a crianças hospitalizadas, acompanhantes e profissionais de saúde e cerca de 10 mil pessoas impactadas por ações pontuais de Carnaval, São João e Natal em hospitais públicos de São Paulo (SP) e Recife (PE). Somente na capital pernambucana, os palhaços fizeram 33.816 intervenções artísticas.

Sobre Doutores da Alegria:

Doutores da Alegria é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos que utiliza a arte do palhaço para intervir junto a crianças, adolescentes e outros públicos em hospitais públicos e ambientes adversos. Fundada por Wellington Nogueira em 1991, a associação foi inspirada no trabalho do Big Apple Circus de Nova York. Há 26 anos no Brasil, já realizou mais de 1,7 milhão de intervenções junto a crianças hospitalizadas, seus acompanhantes e profissionais de saúde.

A partir das intervenções em hospitais, Doutores da Alegria amplia canais de diálogos reflexivos com a sociedade, compartilhando o conhecimento produzido através de formação, pesquisa, publicações e manifestações artísticas, contribuindo para a promoção da cultura e da saúde e inspirando políticas públicas.

Como ajudar na manutenção da associação Doutores da Alegria

O trabalho da associação Doutores da Alegria, gratuito para os hospitais, é mantido por doações de empresas e de pessoas físicas, tanto por recursos próprios quanto por recursos advindos por meio das leis de incentivo fiscal. Os recursos das contribuições permitem a continuidade e a expansão das atividades e da estrutura do grupo, a realização de atividades de formação, oficinas e o aprimoramento técnico dos artistas. Quem quiser ajudar o trabalho da associação Doutores da Alegria pode entrar no site www.doutoresdaalegria.org.br e em facebook.com/doutores.