Gestores e profissionais de saúde dos municípios do Agreste Meridional da abrangência da V Geres, com sede em Garanhuns, participaram do I Encontro de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde da V Região de Saúde do Estado De Pernambuco (I EPICS). O evento foi realizado no auditório da Funasa, na última quarta-feira (12.02). A realização foi da V Geres e da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) em parceria com a Escola de Governo de Saúde Pública de Pernambuco (ESPPE), Hospital Regional Dom Moura (HRDM) e Residência Multiprofissional do HRDM. O evento contou com a participação da coordenadora estadual do PICS, Silvana Monteiro.

O Ministério da Saúde elenca 29 práticas integrativas e complementares, sendo algumas das mais conhecidas a aromaterapia, biodança, cromoterapia, hipnoterapia, homeopatia, meditação, shantala, ventosaterapia, florais de bach, osteopatia, fitoterapia (plantas medicinais), yoga e pintura gestacional. São práticas que cada vez mais se integram e complementam tratamentos tradicionais, e que têm mostrado resultados na evolução de pacientes, utilizadas de acordo com suas patologias.

O encontro proporcionou a troca de conhecimentos, inclusive com a realização de diversas oficinas e rodas de conversa, com ênfase na importância do cuidado e promoção à saúde por métodos terapêuticos e recursos naturais, estimulando a realização das modalidades no sistema de saúde pública da região. O coordenador regional de Atenção à Saúde, Daniel Barboza, comentou sobre o encontro. "Apresentamos e debatemos estas práticas com garantia à segurança, eficácia e efetividade sem desvalorizar a cultura, a tradição e a saúde popular. Saímos muito satisfeitos e adiantamos que teremos o segundo encontro", disse.

A gerente da V Geres, Catarina Tenório, que presidiu a mesa de abertura, comemorou a realização do I EPICS. " Consideramos fundamental a participação de usuários da comunidade interessados no tema, na ampliação do cuidado utilizando diversas formas de tratamento, e neste caso, as Práticas Integrativas e Complementares de Saúde. O encontro serviu para ampliar e incentivar a implantação no âmbito do SUS nos municípios da V Geres", registrou.

Ministério da Saúde - O que são as Práticas Integrativas e Complementares (PICS)?

As Práticas Integrativas e Complementares (PICS) são tratamentos que utilizam recursos terapêuticos baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para prevenir diversas doenças como depressão e hipertensão. Em alguns casos, também podem ser usadas como tratamentos paliativos em algumas doenças crônicas.

Atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece, de forma integral e gratuita, diversos procedimentos de Práticas Integrativas e Complementares (PICS) à população. Os atendimentos começam na Atenção Básica, principal porta de entrada para o SUS.

Evidências científicas têm mostrado os benefícios do tratamento integrado entre medicina convencional e práticas integrativas e complementares. Além disso, há crescente número de profissionais capacitados e habilitados e maior valorização dos conhecimentos tradicionais de onde se originam grande parte dessas práticas.