A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), em parceria com o Ministério da Saúde (MS), promove, nesta quarta-feira (04.09), capacitação para médicos e enfermeiros do Estado sobre acidentes com animais peçonhentos e a importância da notificação nos sistemas de informação em saúde. Durante a atualização, que ocorre no auditório da SES-PE, das 8h às 18h, no bairro do Bongi, será apresentada a situação epidemiológica dos acidentes por animais peçonhentos no Brasil e em Pernambuco. Os cenários serão detalhados, respectivamente, pela superintendente de Vigilância em Saúde do MS, Lúcia Montebello, e pela técnica da Coordenação Estadual de Leptospirose e Acidentes por Animais Peçonhentos da SES-PE, Raylene Medeiros.

Outro ponto a ser trabalhado com os profissionais de saúde é a identificação dos principais animais peçonhentos em Pernambuco: serpentes venenosas, escorpiões e aranhas. O tema Acidentes Ofídicos: diagnóstico e tratamento - quando há quadro de envenenamento por serpentes - será ministrado pelo médico Francisco Oscar, do Departamento de Moléstias Infecciosas e Parasitárias da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), que também fará o estudo de casos. O especialista também abordará diagnóstico e tratamento de Acidentes por Aracnídeos e outros animais peçonhentos de importância em saúde.

No ano de 2018, foram registrados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) quase 240 mil acidentes por animais peçonhentos no Brasil e 378 ocorrências de óbito. O total de casos registrados por acidentes de animais peçonhentos, em 2018, em Pernambuco, foi de 22.176 e apenas dois óbitos foram registrados. 

"A atualização do conhecimento por médicos e enfermeiros também é necessária pela inserção constante dos novos profissionais na rede do Sistema Único de Saúde (SUS) e se faz indispensável para a formação de multiplicadores. Consequentemente teremos uma maior disseminação da informação aos profissionais dos serviços de saúde, responsáveis pelo atendimento e assistência médica da população. É importante lembrar que a administração precoce do antiveneno, específico, para o tipo de acidente é fator fundamental para o sucesso do tratamento do acidentado, sendo, portanto, de fundamental importância a identificação correta do tipo de animal causador do acidente e o suporte ao tratamento médico hospitalar a ser realizado.", comenta Raylene Medeiros.

Cuidados - Para evitar as ocorrências, a população precisa estar atenta com a concentração de entulhos e lixo próximo a residência, tapar buracos e frestas existentes, limpar constantemente ralos de banheiros, além de evitar a presença de baratas e outros insetos, principais presas do escorpião. Se a população observar presença do animal nas residências, é necessário entrar com contato com a vigilância ambiental do município e solicitar uma visita ao imóvel.

Também é preciso estar atento ao “chumbinho”, produto clandestino usado irregularmente como raticida. A substância pode causar problemas nos sistemas nervoso, respiratório, cardiovascular e digestivo. Depois da ingestão, a pessoa pode apresentar diminuição dos batimentos cardíacos, dor abdominal, distúrbios neurológicos e dificuldade de respirar. O produto pode contaminar a pessoa no simples contato com a pele ou respiração. Dependendo da quantidade ingerida, pode levar à morte.

ONDE PROCURAR AJUDA

ESCORPIÃO - Ocorrendo o acidente, a indicação é lavar o local atingido apenas com água e sabão. Se a vítima for uma criança de até 12 anos, deve ser levado com urgência ao hospital para avaliação medida e possível indicação do uso do anti veneno específico. Vale ressaltarque menores picados por escorpiões obrigatoriamente não necessitam tomar o soro específico, o que será decidido pela equipe médica do caso.

No Grande Recife, o soro antiescorpiônico está disponível no Hospital da Restauração, Hospital Jaboatão Prazeres (Jaboatão dos Guararapes) e Hospital João Murilo (Vitória de Santo Antão). No restante do Estado, o soro está disponível em todos os hospitais regionais de Pernambuco. 

SERPENTES - Em caso de picada, também é importante lavar o local atingido com água e sabão. Em seguida, ir até umaunidade que tenha o soro contra o veneno. No Estado, o antídoto édisponibilizado no Recife (Hospital da Restauração), Caruaru (Hospital MestreVitalino), Arcoverde (Hospital Ruy de Barros Correia), Serra Talhada (HospitalProf. Agamenon Magalhães), Salgueiro (Hospital Inácio de Sá), Ouricuri(Hospital Fernando Bezerra) e Petrolina (Hospital Universitário).