O Governo de Pernambuco atingiu, nesta quarta-feira (03.06), a marca de 1.539 leitos abertos para pacientes com a Covid-19. Do total de leitos criados, 684 são de Terapia Intensiva (UTI) e 855 são de enfermaria. Os leitos estão distribuídos por 19 cidades, sendo 13 no interior do Estado. 

Em coletiva de imprensa online, na tarde de hoje, o secretário estadual de Saúde, André Longo, reafirmou que já é perceptível o decréscimo da pressão sobre a rede de Saúde, inclusive com a diminuição da lista de pacientes que aguardam vaga de terapia intensiva. “Além do sucesso das ações de restrição social, como a quarentena mais rígida, a grande ampliação de leitos pelo Governo de Pernambuco, o maior esforço de abertura de vagas da nossa história, foi crucial para conseguirmos atingir esta situação e para que seja possível planejar um retorno das atividades econômicas. Mas isso não nos permite relaxar. Continuamos trabalhando diuturnamente e ainda temos o compromisso de avançar no processo de ampliação de leitos para garantir a assistência aos pernambucanos”, destacou.

Os esforços do Estado já garantiram a abertura de 1.118 leitos (545 de terapia intensiva) na Região Metropolitana do Recife e 421 vagas dedicadas exclusivamente a pacientes com a Covid-19 em cidades polo do interior, sendo 139 de UTIs e 282 de enfermaria, englobando todas as macrorregiões de Saúde do Estado.  Na RMR, os leitos estão distribuídos pela capital, Olinda, Paulista, Jaboatão, Cabo de Santo Agostinho e Moreno.

Na II macrorregional de Saúde, que engloba municípios do Agreste pernambucano, há 142 leitos, sendo 68 de UTI e 74 de enfermaria nos hospitais Mestre Vitalino (Caruaru), Regional do Agreste (Caruaru), Dom Moura e UPAE Garanhuns. Já na III macrorregião, há 33 leitos, sendo 8 de UTI, nos hospitais Rui de Barros Correia (Arcoverde), Emília Câmara e Hospam (Serra Talhada). 

Na IV macrorregional, os leitos estão distribuídos pelos hospitais Inácio de Sá (Salgueiro), Santa Maria (Araripina), Neurocardio (Petrolina), Dom Malan (Petrolina), além da UPAE de Petrolina e o Hospital Regional de Ouricuri, totalizando 114 leitos (20 de UTI). Além disso, ainda há vagas nas cidades de Palmares (50, sendo 20 de UTI), Limoeiro (30, sendo 20 de UTI), Vitória de Santo Antão (10) e Goiana (68, sendo 6 de UTI). 

Nesta rede de Saúde voltada para a Covid-19, destaque para os hospitais Agamenon Magalhães e de Referência Covid-19 - Unidade Boa Viagem (antigo Alfa), que possuem o maior número de vagas de UTI, com 60 leitos cada um. O Agamenon Magalhães conta ainda com 30 vagas para admissão e estabilização de pacientes, e o Hospital de Referência Covid-19 Boa Viagem ainda possui outros 120 leitos de enfermaria, totalizando 180. 

Além disso, o Hospital Universitário Oswaldo Cruz, referência em doenças infectocontagiosas, implantou 176 leitos dedicados à doença, sendo 45 de UTI; o Hospital Dom Hélder Câmara, no Cabo de Santo Agostinho, tem 40 vagas de Terapia Intensiva; e o Hospital de Referência Covid-19 unidade Olinda (maternidade Brites de Albuquerque) tem 52 leitos, sendo 30 de UTI. Já no interior, o Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, já conta com 65 leitos para o tratamento da doença, sendo 40 de UTI. A unidade ainda vai ampliar a capacidade de atendimento, nos próximos dias, com a inauguração do hospital de Campanha, que está sendo levantado no terreno do serviço de saúde.

Foto: Heudes Regis-SEI