A Gerência de Atenção à Saúde da Mulher realizou na última semana a oficina ‘Qualificação da Assistência Pré Natal e Puerperal – reconhecendo riscos e tomando decisões a partir da Gestão da Clínica’. Os treinamentos, voltados para lideranças assistenciais e profissionais da Atenção Primária à Saúde das IV e V Gerência Regionais de Saúde (Geres) do Estado, aconteceram em Caruaru, no Agreste pernambucano, e no Recife. 
 
Os municípios foram escolhidos para a primeira fase da capacitação, conduzida por uma equipe do Hospital Israelita Albert Einstein, por serem as localidades com maior demanda de gestantes de alto risco encaminhadas para o Hospital Agamenon Magalhães (HAM), em Casa Amarela, Zona Norte do Recife, referência em maternidade de alto risco. 
 
O HAM faz parte de um projeto para redução da mortalidade materna, com focos de atuação hospitalar e atenção básica. O programa é fruto de um convênio, firmado em outubro de 2016, entre o Albert Einstein, Hospital Agamenon Magalhães e Merck Sharp and Dohme for Mothers.

Entre os temas abordados na capacitação, ampliação do conhecimento para a identificação de sinais e sintomas de risco no pré-natal e puerpério; incentivo ao raciocínio clínico para diagnóstico de complicações durante o cuidado pré-natal de risco habitual e puerpério; discussão de ações assistenciais imediatas e condutas relacionadas ao risco identificado e debate sobre a referência adequada das gestantes, de acordo com o risco identificado, para a rede assistencial pactuada na regulação.

Na quarta-feira (07), a oficina aconteceu no Complexo Senac Caruaru, das 8h às 17h. Já nestas quinta (08) e sexta (09), o treinamento aconteceu no Hotel Manibu, em Boa Viagem, Zona Sul do Recife. A primeira fase da capacitação da Atenção Primária ocorreu com 60 vagas entre médicos e enfermeiros da atenção primária por turma, totalizando 180 facilitadores.