Para marcar o Dia Mundial de Combate à Sepse (13 de setembro), o Hospital Agamenon Magalhães (HAM) realizará, nesta sexta-feira (13.09), a palestra "Sepse mata! Como reduzir a mortalidade?", a ser ministrada pelo médico Marcos Gallindo, coordenador da UTI geral da unidade. A programação, aberta aos interessados pelo tema, acontecerá a partir das 10h30 no auditório do 6º andar do serviço, localizado no bairro de Casa Amarela, Zona Norte do Recife. 

"Entre os temas, abordaremos a importância do diagnóstico precoce, internamento adequado, condições do paciente, com foco na função de cada membro da equipe multiprofissional. Nosso público-alvo para esta palestra são os profissionais que trabalham nas urgências e emergências do Hospital Agamenon Magalhães, mas todos os profissionais têm que se empenhar no combate à sepse, concentrando os esforços na prevenção", ressalta o coordenador da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do HAM, Moacir Jucá. 

SEPSE - A sepse, conjunto de infecções graves no organismo é uma das principais causas de morte nas UTIs, sendo responsável por cerca de 55% das mortes nos hospitais brasileiros. Cerca de 30 a 50% dos pacientes sobreviventes de sepse têm graves comprometimentos da qualidade de vida, com sequelas relevantes. Por isso, o estabelecimento de protocolos que possibilitem o reconhecimento precoce da infecção generalizada e a adoção de estratégias iniciais que podem melhorar o desfecho intrahospitalar, impacta a qualidade de vida em longo prazo, uma vez que impedem o desenvolvimento ou a severidade das falências orgânicas que acompanham frequentemente a sepse.