Buscando a melhoria da qualidade da assistência ao paciente, gestores e profissionais de saúde do Hospital Barão de Lucena (HBL) se reuniram, na manhã desta terça-feira (09.07), para o treinamento intitulado “Predição do risco e prevenção de quedas”. A queda em ambiente de saúde é considerada uma das causas dos eventos adversos, podendo ocasionar escoriações, fraturas, e até a piora do quadro clínico do paciente. Outro fator importante são os danos psicológicos, como o medo de cair novamente. O hospital promoveu o encontro para atualização dos profissionais direcionado para intervenção preventiva. 

A prevenção de danos decorrentes da quedas é a meta de número seis do protocolo de Segurança do Paciente. Os pacientes devem ser analisados individualmente, e identificado o risco, os profissionais da assistência devem intervir com a adoção de medidas preventivas e de orientação ao paciente e seus acompanhantes/familiares. 

IDENTIFICAÇÃO DO PACIENTE 

Primeiro passo eficaz para garantir a segurança do paciente é a identificação correta. Uma ação simples que pode evitar situações complexas dentro do ambiente de saúde. Pensando em atualizar os profissionais sobre a primeira meta do protocolo de segurança do paciente, o Hospital Barão de Lucena (HBL), também nesta terça-feira (09.07), no turno da tarde, um treinamento sobre o tema.  

“A identificação inadequada do paciente pode acarretar em eventos adversos como erros de procedimentos e realização de tratamentos, resultados de exames e o uso inadequado de medicação e dietas, por exemplo. O protocolo de identificação deve ser claro e direto. O HBL adota o uso da pulseira em seu protocolo, onde deve conter o nome completo do paciente, sem abreviaturas, e o número de seu prontuário”, afirmou a gerente da Unidade de Educação em Saúde do Barão de Lucena, Márcia Cristina Martins. O treinamento foi constituído de momentos teóricos com exemplificação de casos onde ocorreu a falha na identificação do paciente.  

As Metas Internacionais de Segurança do Paciente constituem na prática assistencial mais segura para o paciente e para o profissional que o assiste. Entre as ações que devem ser adotadas estão: a identificação correta do paciente, prevenção de lesão por pressão, cirurgia segura, prática de higienização das mãos nos ambientes de saúde, segurança na prescrição, uso e administração de medicamentos e prevenção de quedas.  

O HBL passou a integrar, no início deste ano, o Projeto Paciente Seguro, iniciativa coordenada pelo Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre (RS), em parceria com o Ministério da Saúde, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS).