Diante do crescente número de casos da Covid-19 no Estado, o Hospital Regional do Agreste (HRA), em Caruaru, está com ala exclusiva para o atendimento de pacientes suspeitos e confirmados da doença. São 32 leitos, sendo 18 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 14 de enfermaria, que também conta com sala de estabilização para casos de intercorrência. A  Central de Regulação de Pernambuco tem feito o encaminhamento dos pacientes para o serviço.

Para a área de Covid-19, a direção montou uma equipe exclusiva para a assistência apenas desses pacientes, evitando a circulação por outras áreas. O grupo é formado por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, fisioterapeutas e serviços gerais. As equipes receberam treinamento e, a cada plantão, recebem kits com todos os equipamentos de proteção individual (EPIs) para poder atuar com segurança, seguindo todos os protocolos das autoridades sanitárias.

Para abrir o espaço, algumas alas passaram por adaptações para receber os pacientes. Foram realizados serviços de manutenção, pintura especial, instalação de novos pontos de água e energia, além de portas para isolamento. Além dos leitos, há salas de repouso, farmácia, expurgo, refeitório, central de equipamentos e salas de paramentação e desparamentação adequada.

De acordo com o diretor do HRA, Pedro Lima, a criação da nova área foi necessária devido ao crescimento dos casos. “O HRA precisava desta área para atender os pacientes da região e reforçar a rede de saúde do Estado. Intensificamos a realização de cirurgias de pacientes internos, para dar maior rotatividade aos leitos e, desde o início da pandemia, houve uma diminuição dos atendimentos que eram comuns no hospital, o que deixou o serviço atuando com 70% da sua capacidade. Desta forma, conseguimos disponibilizar essa ala adaptada ao atendimento dos pacientes suspeitos e positivos da Covid-19, ampliando os leitos do Agreste e dando um suporte a mais para a rede estadual”, explica.

Importante destacar que Caruaru já conta com 55 leitos em funcionamento no Hospital Mestre Vitalino (HMV), sendo 30 de UTI. Ainda está sendo construído um Hospital de Campanha na área do HMV. No local, o Governo do Estado vai ofertar 76 leitos de internação clínica, 26 leitos de tratamento semi-intensivo e 2 leitos de estabilização, totalizando 104 novas vagas para vítimas da pandemia.