O Hospital Dom Malan/Imip de Petrolina passou a contar, agora em novembro, com um Laboratório de Simulação, que consiste em um ambiente estruturado para recriar cenários da unidade materno-infantil, onde acontece o desenvolvimento pleno e prático das habilidades técnicas e comportamentais de toda a equipe.

A conquista foi possível através de recursos provenientes do Programa Nacional de Apoio à Formação de Médicos Especialistas em Áreas Estratégicas (Pró-Residência). “Na Sala de Simulação, os profissionais podem recriar as situações e desafios vividos no dia a dia de uma unidade hospitalar. Dessa maneira, os treinamentos são os mais próximos possíveis da realidade e permitem ao profissional praticar, corrigir falhas e resolver dúvidas, de forma segura e eficiente. Então, esse é um ganho sem precedentes”, considera a diretora de Ensino e Pesquisa, Angélica Guimarães.

Para a gestão dessa sala o HDM deixará à disposição uma equipe especializada para cuidar e montar todo o cenário, inclusive sendo responsável por testar equipamentos e preparar simuladores. Diversas capacitações acontecerão no espaço, com adaptação para cada área e nível profissional. “Os treinamentos serão realizados através de aulas e discussões teóricas, seguidas de práticas monitoradas. Essa metodologia proporcionará o desenvolvimento de habilidades, como o raciocínio clínico, trabalho em equipe, comunicação e liderança, preparando a equipe multiprofissional para um melhor desempenha clínico”, ressalta Angélica.

A coordenadora da residência em enfermagem, Raísa Meireles, será uma das responsáveis pela sala e os cursos. De acordo com a enfermeira, a Sala de Simulação foi uma grande aquisição para o hospital, tanto para a residência de enfermagem, quanto de medicina, beneficiando ainda outros profissionais que participam dos treinamentos do Núcleo de Educação Permanente. “Nós da residência de enfermagem já estamos organizando algumas atividades com o objetivo de enriquecer o aprendizado adquirido no HDM. Assim, vamos perceber na prática as dificuldades de cada um, podendo treiná-los de forma mais eficiente”, acredita.

O médico da UTI Obstétrica, Álvaro Pacheco também comemora: “Com certeza, o laboratório representa um grande avanço para o hospital e região, já que somos referência para a formação profissional no Vale do São Francisco”. 

“A formação dos profissionais da área de saúde, habitualmente envolve conhecimentos, habilidades e atitudes. O laboratório de simulação realística surge para dar suporte a estes elementos, oferecendo a oportunidade da vivência de situações incomuns no dia a dia que precisam ser testadas. Como exemplo, podemos citar o caso de uma parada respiratória. Nem sempre o professor tem a oportunidade de ensinar o aluno em um momento como esse. Mas, no laboratório podemos simular uma situação de PCR. Em um ambiente mais controlado, nós conseguimos fazer com que o aluno realize as ações aprendidas e o professor acompanhe se tudo está sendo feito dentro do preconizado”, acrescenta Álvaro. 

Além dos manequins, a sala dispõe de modelos anatômicos e equipamentos para reprodução de procedimentos como exames ginecológicos, práticas de ressuscitação cardiorrespiratória, intubação traqueal e administração de medicamentos. Entre as vantagens da simulação estão o aprendizado mais ético e seguro, sem risco de danos ao paciente, e a possibilidade de repetições de procedimentos para esclarecer dúvidas. A proposta é acrescentar ferramentas ao ensino tradicional, sem a pretensão de descartar os ganhos obtidos nos contatos interpessoais, não-simuláveis.