Desde o mês de novembro do ano passado, o Hospital Correia Picanço passou a fazer parte das unidades de saúde acompanhadas pelo Projeto de Reestruturação dos Hospitais Públicos do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS). Mentores do Projeto detectam e acompanham a unidade realizando diagnóstico e redesenho dos fluxos de assistência à saúde, administrativos e de gestão. Nesta terça-feira (12.02), profissionais participaram de treinamento voltado para o tema Segurança do Paciente, ministrado pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz, de São Paulo, unidade de referência que irá acompanhar o hospital pernambucano.

A equipe da unidade referência já visitou o Correia Picanço para elaboração de diagnóstico com a exposição de pontos positivos e de verificação das ações necessárias para o realinhamento de ações estratégicas. Entre as áreas de atuação do Proadi-SUS está a aplicação de tecnologias, capacitação de recursos humanos, desenvolvimento de técnicas e operação de gestão nos serviços de saúde.

Como forma de garantir uma assistência segura, a Segurança do Paciente se destaca como componente essencial para manter a qualidade do cuidado oferecido nas unidades de saúde. A temática estabelece a promoção da cultura de prevenção, controle e diminuição de incidentes nos estabelecimentos de saúde, além de promover a integração dos setores e a articulação dos processos de trabalho. Participaram do curso, médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos, terapeutas ocupacionais, nutricionistas, farmacêuticos e biomédicos, além de profissionais de serviço social, da administração e terceirizados.

“A segurança do paciente é uma das prioridades no cuidado nos ambientes de saúde. Entender as metas de segurança e aplicá-las garante a redução de eventos adversos no cuidado do paciente, proporcionando qualidade na assistência e até mesmo economia com redução do tempo de hospitalização e de recursos que seriam gastos”, destacou o diretor médico da unidade, Tiago Ferraz.

“O Proadi, com o programa de reestruturação dos hospitais públicos, veio para nos ajudar a identificar as nossas deficiências quanto unidade de saúde e reestruturar com o arsenal que nós temos. É uma visão de fora para nos auxiliar nos nossos planejamentos”, concluiu o diretor geral do Hospital Correia Picanço, Rodrigo Menezes.