O Visita.com, programa criado pelo Governo de Pernambuco no início da pandemia da Covid-19 que possibilitou o contato entre pacientes internados nos serviços de saúde e seus familiares por meio de videoconferências, virou tema de documentário. O longa metragem 'Estamos te esperando em casa', dirigido por Cecília da Fonte e Marcelo Pedroso de Jesus, acompanhou a rotina da terapeuta ocupacional Poliana Pedroso, funcionária do Hospital Agamenon Magalhães (HAM), ao longo da rotina de visitas virtuais que tinham como principal objetivo minimizar o impacto emocional do isolamento ao qual os pacientes diagnosticados com o novo coronavírus eram submetidos. 

O longa foi parte da programação do III Festival Internacional de Cinema de Realizadoras (Fincar), com debate virtual sobre a trama realizado nessa quarta-feira (24/11). O documentário também está na programação da II Jornada de Estudos do Documentário, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). O longa pode ser assistido na plataforma Embaúba Play, pelo link: https://embaubaplay.com/catalogo/estamos-te-esperando-em-casa/.

"Sempre tivemos o cuidado de preservar o paciente e não atrapalhar o momento do qual eu estava participando mas, que era deles. Cada chamada é única e é uma enxurrada de emoções e de energia positiva para todos os envolvidos. O documentário consegue passar tudo isso e nos fazer reviver várias emoções", conta a terapeuta ocupacional Poliana Pedroso.

Para implantar o Visita.com, ainda no primeiro semestre de 2020, o Governo do Estado recebeu o apoio de parceiros privados, que doaram 100 tablets e 20 roteadores. As videochamadas são feitas pelo WhatsApp. Cada unidade de saúde tem uma equipe de “comunicação e acolhimento”, formada por profissionais que não estão lidando diretamente com cuidados assistenciais. A rotina de visitas virtuais é organizada de forma a permitir ao menos uma intervenção diária, de acordo com o fluxo hospitalar, e cada paciente tem um familiar de referência. O Visita.com também é utilizado como um canal de comunicação entre as equipes médicas e as famílias, que podem acompanhar a evolução clínica e o processo de recuperação dos pacientes através de boletins diários.