Cerca de 80 gestores de todo o Estado se reuniram, ao longo desta quinta-feira (26.09), no Recife para participar das atividades do VIII Encontro Estadual dos Coordenadores Municipais de Saúde Mental de Pernambuco (Ecosam). A programação faz parte da agenda da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) para consolidação da Política Estadual de Saúde Mental e fortalecimento da Rede de Atenção Psicossocial (Raps) no Estado.  

No início do Encontro, os coordenadores municipais se reuniram em grupos, divididos de acordo com as quatro macrorregiões de saúde em Pernambuco, e discutiram estratégias e desafios dos seus territórios, consolidando em equipe os principais consensos. Os debates foram facilitados por profissionais da equipe da Gerência de Atenção à Saúde Mental (Gasam) da SES-PE. 

Com a elaboração das propostas por macrorregiões, os participantes construiram e aprovaram, juntos, um documento único com as principais atribuições dos coordenadores municipais de saúde mental. Na parte da tarde, houve plenária final para aprovação dos tópicos debatidos durante o dia, apresentação do 'Guia sobre Procedimentos dos Serviços da Raps' e pactuação sobre as diretrizes do Ecosam 2020. 

"É fundamental o alinhamento dos gestores quanto à Política de Saúde Mental em Pernambuco, tanto na ordem do cuidado como da gestão", reforça o gerente de Atenção à Saúde Mental da SES, João Marcelo Costa. 

A abertura do Ecosam 2019, ocorrida nessa quarta-feira (25.09), na sede da SES, no Bongi, também marcou o lançamento do 7º Congresso Brasileiro de Saúde Mental, organizado pela Associação Brasileira de Saúde Mental (Abrasme). A próxima edição do Congresso acontecerá de 28 a 31 de julho de 2020 na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Com o tema "Desorganizando posso me organizar: Lutas, afetos e resistências antimanicomiais", o encontro reunirá diversas entidades da área com o intuito de discutir a assistência à saúde mental no Brasil.