Em alusão ao Dia Mundial de Segurança do Paciente em Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) reúne profissionais para realização do 3º Dia Mundial de Segurança do Paciente. A webnar será no próximo dia 17/09, 9h30 às 11h30, com transmissão ao vivo pelo canal do youtube do Telessaúde: https://www.youtube.com/watch?v=_WUG6p7-Sm0. Para campanha 2021, a Organização Mundial da Saúde (OMS) escolheu o tema “Cuidado materno e neonatal seguro” - acompanhado pelo chamado à ação “Aja agora para o parto seguro e respeitoso!”.

Desde 2019 a OMS estabeleceu a segurança do paciente como uma prioridade global em saúde conclamando seus 193 países membros a celebrar o dia 17 de setembro como marco para promoção de ações de segurança do paciente para uma assistência à saúde de qualidade, como também ambiente e processos mais seguros em todas as áreas em que há prestação do cuidado. A cor laranja é a escolhida pela Organização para simbolizar o movimento, que se volta para a conscientização de todos sobre segurança do paciente, ressaltando a importância do engajamento do paciente e da família na segurança de sua assistência e promovendo a conscientização sobre o tema para a sociedade.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, morre por ano 287 mil mulheres por complicações no parto no mundo, uma média de mais de 800 todos os dias. No Brasil, os dados colocam a média de 68 mortes por 100 mil nascidos vivos e em Pernambuco, a razão bruta de mortalidade materna, excluindo-se a tardia, está em 56 por 100 mil.

A programação foi elaborada pela Coordenação de Qualidade e Segurança do Paciente da SES-PE, em parceria com a Sociedade Brasileira para Qualidade do Cuidado e Segurança do Paciente (SOBRASP), com apoio da Câmara Técnica para Qualidade do Cuidado e Segurança do Paciente, do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Núcleo Estadual de Segurança do Paciente (NESP-PE).

Durante todo o mês de setembro, hospitais da rede estadual e Unidades Pernambucanas de Atenção Especializada (UPAEs) e Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs), além das unidades da Farmácia de Pernambuco e Gerências Regionais de Saúde (Geres) realizam programações voltadas para o tema visando à discussão de propostas, atualização de conteúdos, troca de experiências exitosas e do monitoramento de indicadores na área.

“A escolha desse tema para 2021 foi de extrema importância, ainda mais neste período de pandemia, pois a Covid-19 é um importante fator de risco para mortalidade materna. A OMS reforça que a assistência segura materna e neonatal não está restrita ao período que ocorre a gestação, mas também aos outros momentos da saúde da mulher que será mãe. A mortalidade materna está ligada as infecções hemorrágicas, eclampsia, infecções hemorragias, entre outros. Já a mortalidade infantil atualmente está mais concentrada na neonatal e relacionada a diversos fatores, como as afecções maternas, baixo peso ao nascer por gestação curta, infecções, desconforto respiratório, malformações neonatais, asfixia neonatal e aspiração meconial. É importante observar que a grande maioria delas poderia ser evitada a partir do controle de boas práticas e elevação da qualidade de assistência materno e neonatal”, destaca a pediatra e supervisora de Monitoramento de Indicadores de Qualidade e Segurança do Paciente da SES-PE, Carla Albuquerque.

A programação da webnar será integralmente ligada ao tema central da campanha 2021: o cuidado materno e neonatal. Abertura será realizada pela secretária executiva de Atenção à Saúde, Cristina Mota. Em seguida os profissionais irão acompanhar a explanação da coordenadora do Núcleo de Segurança do Paciente do Hospital Agamenon Magalhães (HAM) e especialista em Qualidade e Melhoria de Processos, Daniella Sequine. A especialista abordará o tema “Protocolos institucionais como estratégia de redução da mortalidade materna: experiência do HAM”.

“A segurança do paciente é um olhar horizontal em toda a assistência, e na área materno-infantil ela é de suma importância no desfecho clínico fazendo a diferença no desfecho clínico e na qualidade da assistência. Dessa maneira se preveni danos e mortes evitáveis”, reforça a pediatra Carla Albuquerque.

Outra estratégia que será abordada pelo 3º Dia Mundial de Segurança do Paciente é o QualiNeo que, criado pelo Ministério da Saúde (MS), em parceria com o Instituto Fernandes Figueira, visa a redução de mortalidade neonatal e qualificação da atenção ao recém-nascido nas maternidades. Objetiva o cuidado integrado no início da vida, alinhado a atenção humanizada em diversas frentes como a assistência neonatal, envolvendo o método canguru, promoção do aleitamento materno, prevenção de infecção com a higienização de mãos e uso racional e adequado de antibióticos, uso criterioso de medicamentos, além de proporcionar a prática do método canguru e ter plano individualizado de cuidado com toda a equipe multiprofissional envolvida, transporte neonatal e alta hospitalar segura, etc.

Foram escolhidas duas áreas técnicas da SES-PE para abordagem do assunto: representando o Núcleo de Segurança do Paciente, Carla Araújo, e a de Saúde da Criança, Marta Rejane Moreira. O Hospital Agamenon Magalhães retorna a programação para apresentar a “Estratégia Qualineo – Desafios e avanços na unidade neonatal”, com a explanação da médica pediatra, mestre em saúde da criança e do adolescente e coordenadora da Estratégia Qualineo e de Qualidade e Pesquisa Neonatal do HAM, Priscila Pedrosa.

O tema “Cuidado materno e neonatal seguros: diretrizes e aliança nacional” ficou a cargo da diretora científica da Sociedade Brasileira para o Cuidado e Segurança do Paciente (SOBRASP), infectologista do Hospital das Clínicas e doutora em medicina tropical, Cláudia Vidal.

O 3º Dia Mundial de Segurança do Paciente será encerrado com um debate sobre “Segurança do Paciente – experiência exitosa em redução de infecção relacionada à assistência (IRAS) na UTI neonatal do Hospital das Clínicas da UFPE/EBSERH”, explanado pela enfermeira supervisora da unidade neonatal do HC e mestre em enfermagem, Maria Gercina Melo.