Com uma história marcada pelo protagonismo na implementação das políticas de saúde voltadas ao Sistema Prisional com a adoção de várias estratégias que buscam qualificar o cuidado ofertado para a População Privada de Liberdade (PPL), o Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES), promove o II Seminário Estadual sobre a Saúde no Sistema Prisional: três anos da implantação da PNAISP e o I Encontro Estadual sobre a Saúde Mental na Prisão: reflexões e perspectivas, nesta segunda (13.11) e terça-feira (14.11), na Ilha de Itamaracá.

Com o advento da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da População Privada de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP), que direciona a estruturação dos serviços de saúde prisional a partir lógica da Atenção Básica (AB) e os integra com a Rede de Atenção à Saúde (RAS), Pernambuco fortaleceu o compromisso com a melhoria das condições de saúde dessa população, mediante diretrizes estabelecidas no atual projeto de governo.

 

Neste sentido a Secretaria Estadual de Saúde (SES), por meio da Gestão Estadual de Atenção à Saúde no Sistema Prisional (GEASP), vinculada à Superintendência de Atenção Primária (SAP), promoverá a atualização dos profissionais envolvidos no atendimento integral às pessoas privadas de liberdade. “Somos o segundo Estado da Federação que implantou a política de saúde para esse público, mas por termos uma equipe completa, estruturada e organizada podemos dizer que somos o primeiro. Isso se deve ao fato da forte articulação junto a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) e Ministério da Saúde. Temos um histórico de fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) e de políticas que efetivamente dêem sequência as demandas da população com Pernambuco mais uma vez como vanguarda dessa discussão”, afirmou a secretaria-executiva de Coordenação Geral da SES, Ana Claudia Callou.

O objetivo desse evento é apresentar as ações que a SES tem realizado, enquanto coordenadora da política no Estado, bem como proporcionar espaço de discussão, reflexão, socialização das experiências e construção entre os atores envolvidos com cuidado integral à saúde da população privada de liberdade, na perspectiva de aprimorar as práticas já adotadas. O evento, aberto ao público, irá abranger temas como a PNAISP, a Política Nacional de Saúde Mental, medidas de segurança, dentre outros.