O Dia do Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional é comemorado, em todo o Brasil, em 13 de outubro. Para celebrar, a Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE/IMIP) realizou, na última semana (05), um evento interativo, que promoveu, antes de tudo, educação em saúde. “É o segundo ano que realizamos esse tipo de programação, e o nosso objetivo principal é o de informar. Muita gente não conhece o alcance dessas profissões, ou não sabem direito com que ambas trabalham. Então, pensamos em trazer esses esclarecimentos ao nosso público”, justifica a fisioterapeuta Rosimery Gonçalves.

As duas profissões não trabalham apenas com reabilitação de doenças ou traumatologia. Elas vão bem mais além e existem muitas áreas de atuação. Um pouquinho desse universo novo foi apresentado pelas convidadas: Poliana Cardoso falou sobre a microfisioterapia; Samara Barreto sobre o pilates no tratamento da lombalgia; Renê Amaral e os alunos da UPE sobre o tratamento fisioterapêutico na hanseníase; Francisco Neto tratou da fisioterapia na saúde do trabalhador; e Monique Sá explicou a aplicabilidade da fisioterapia na terapia intensiva.

Em todas as apresentações houve a participação do público, com espaço para dúvidas e até experimentação das técnicas. Para os funcionários foi pensado um momento de cuidado, com a oferta de massoterapia e ventosaterapia. “Para os colegas de trabalho um mimo e para os usuários conhecimento e informação”, ressalta a fisioterapeuta Carla Barbosa.

Renê, mais uma vez, parabenizou a UPAE pela iniciativa. “Voltei esse ano como parceira e acho muito importante a ação, pois fortalece as profissões no ambiente público”, defende. Poliana considerou o momento louvável. “Poder trabalhar cuidando do outro é uma benção de Deus e ser reconhecido por isso uma grande conquista. Fiquei muito feliz pelo convite, espero que a iniciativa se fortaleça e que possa acontecer mais vezes”, desejou.

Felizes com o resultado, a equipe comemorou. “Acredito que alcançamos o nosso objetivo e já nos propomos a começar a pensar no próximo evento”, adianta o coordenador de fisioterapia, Renato Mariano.