O Governo de Pernambuco, por meio da Fundação de Amparo à Ciência e à Tecnologia (Facepe) e a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), publica edital de financiamento para a 7ª edição do Programa de Pesquisa para o Sistema Único de Saúde (PPSUS). O projeto, coordenado pelo Ministério da Saúde (MS), busca apoiar financeiramente os estudos voltados para as questões prioritárias de saúde da população, com atenção para as necessidades de cada Estado. Para a chamada pública de 2020, serão investidos R$ 3 milhões - R$ 2 milhões disponibilizados pelo órgão federal e R$ 1 milhão pelo Governo do Estado. Os candidatos terão até o dia 25 de setembro para submeter eletronicamente seus projetos de pesquisas nas áreas prioritárias, que, este ano, também trará as problemáticas levantadas pela pandemia da Covid-19. Outras informações estão disponíveis no edital do Programa: https://tinyurl.com/y4wkyzlg. 

Diante das limitações impostas pelo novo coronavírus, todas as etapas de construção do Edital 2020, foram realizadas virtualmente, inclusive a Oficina de Prioridades - as futuras fases também serão viabilizadas de forma remota (submissão de projetos e avaliação). Após consulta às áreas técnicas da SES-PE e à comunidade científica do Estado, foram definidos cinco eixos temáticos, considerando diferentes problemáticas existentes no Estado: Ações estratégicas de vigilância em saúde;  Organização das redes de atenção à saúde – RAS; Gestão do trabalho e  educação em saúde; Atenção à saúde da mulher e materno-infantil; Planejamento, economia e gestão em saúde. No 1º eixo, os candidatos poderão propor estudos em linhas de pesquisa relacionadas à Covid-19, como estratégias de prevenção e combate à doença, perfil epidemiológico da pandemia e análise do impacto social do novo coronavírus em Pernambuco.

“Um dos principais desafios do Programa é elencar os problemas prioritários de cada Estado que possam ter soluções apontadas por pesquisas científicas. Em Pernambuco, são R$ 3 milhões aplicados para incentivar projetos que tragam produção de conhecimentos e metodologias com real aplicabilidade no SUS, atentos também às problemáticas suscitadas pela pandemia da Covid-19 no nosso Estado”, ressalta o secretário de saúde de Pernambuco, André Longo. 

O proponente poderá apresentar proposta para três faixas de financiamento (A, B e C), com recursos máximos de até R$ 200 mil. Na faixa A, serão aceitas propostas de até R$ 30 mil; na faixa B, propostas de R$ 30 mil até R$ 100 mil; já na faixa C, serão aceitas propostas entre R$ 100 mil e R$ 200 mil. 

Os projetos submetidos à chamada pública deste ano passarão por banca examinadora que pontuará os candidatos de acordo com diversos critérios, como expansibilidade da pesquisa, cooperação científica, aplicabilidade dos resultados e contribuição para o aprimoramento e consolidação do SUS no Estado. "Nossa principal preocupação é levantar os desafios de todo o nosso Estado, por isso descentralizamos as oficinas de prioridades e contamos com contribuição importante das Regionais de Saúde, além de pesquisadores de instituições locais de ensino e pesquisa. Essa aproximação entre os sistemas estaduais de saúde, ciência e tecnologia com a comunidade científica promovida pelo PPSUS, permite maior interação e troca de conhecimento entre os atores locais, o que contribui para o fortalecimento da Política Estadual de Saúde", pontua a diretora geral de Educação em Saúde da SES-PE, Juliana Siqueira.

O resultado final deverá ser divulgado no final de novembro. Já a contratação das propostas aprovadas e assinatura do termo de outorga deve acontecer no início de dezembro. Na edição anterior do PPSUS-PE (2018-2019), quase 30 projetos foram aprovados para financiamento. 

Os interessados podem esclarecer as dúvidas através do e-mail suporte@facepe.br ou pelo telefone (81) 3181-4616, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h.