A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) confirmou participação na 7ª edição do Programa de Pesquisa para o SUS (PPSUS), projeto federal coordenado pelo Ministério da Saúde (MS), por meio do Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (Decit/SCTIE) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Para a nova chamada no estado de Pernambuco, o valor é de R$ 3 milhões, sendo R$ 2 milhões disponibilizados pelo DECIT/SCTIE/MS e R$ 1 milhão pelo Governo de Pernambuco - através da SES-PE e da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe), órgãos responsáveis pela aplicação do Programa no âmbito estadual. Para apoiar a proposta, a SES-PE deverá investir R$ 500 mil. 

"O principal objetivo do PPSUS é apoiar e financiar o desenvolvimento de pesquisas aplicadas às necessidades reais do Sistema Único de Saúde em Pernambuco", explica a diretora-geral de Educação em Saúde da SES-PE, Juliana Siqueira.

Até este domingo (28.06), a SES-PE promove, virtualmente, em decorrência da pandemia da Covid-19, a Oficina de Prioridades, primeira fase do projeto. Nesta etapa, as áreas técnicas e gestores da pasta, além pesquisadores e controle social, unem esforços para identificar os principais problemas de saúde pública para o estado de Pernambuco. Os gestores e técnicos podem acessar o formulário online e sugerir suas propostas pelo link: https://forms.gle/pDiYANvPy7E52PCY7

Para analisar os desafios inseridos na Oficina, a equipe da SES-PE revisou o Plano Estadual de Saúde (PES), o Projeto de Fortalecimento da Gestão Estadual do SUS (desenvolvido no âmbito do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS – PROADI/SUS), o Termo de Cooperação com a Opas (TC-Opas)- Qualificação do Modelo de Atenção à Saúde do Estado de Pernambuco, bem como a Agenda de Prioridades de Pesquisa do Ministério da Saúde (APPMS). 

A partir destes documentos, foram construídos eixos temáticos considerando diferentes problemáticas existentes no estado: eixo 1: Ações estratégicas de vigilância em saúde; eixo 2: Organização das redes de atenção à saúde – RAS; Eixo 3: Gestão do trabalho e  educação em saúde; eixo 4: Atenção à saúde da mulher e materno infantil; eixo 5: Planejamento, economia e gestão em saúde. 

Após definir os principais problemas em cada um dos cinco eixos, a Oficina focará na priorização dos problemas de saúde elencados pelos profissionais, consolidando as temáticas escolhidas e lançando outra pesquisa online (através de formulário) para identificar as os desafios primordiais, levando em consideração fatores como magnitude e capacidade de resolução do problema, por exemplo. Na terceira e última etapa da Oficina de Prioridades, a Facepe realizará uma consulta à comunidade cientifica de Pernambuco para sugestões de listas de pesquisa a partir dos problemas de saúde prioritários. 

Com a definição das linhas de pesquisa, a SES-PE e a Facepe organizarão o edital da 7ª edição do PPSUS em Pernambuco. O certame deve ser lançado em meados de julho.

 

Foto ilustrativa: Pixabay