As Gerências Regionais de Saúde (Geres) desempenham um papel importante junto aos municípios pernambucanos no processo de planejamento, monitoramento, avaliação e gestão das políticas de saúde, levando em consideração as especificidade de cada região. No Carnaval não será diferente. A II Geres, com sede em Limoeiro e responsável por 20 municípios da Zona da Mata, montou um cronograma de ações estratégicas nas áreas de Gestão, Vigilância e Atenção à Saúde. Na próxima sexta-feira (21.02), a partir das 9h, na Praça da Bandeira, o Bloco da Folia da II Geres anima os foliões, mas sem esquecer do cuidado à saúde, com a realização de rodas de conversa sobre prevenção de IST/HIV e Aids com a população no centro de Limoeiro. 

Na ocasião, equipes distribuirão materiais informativos, além de preservativos masculinos e femininos. A Operação Lei Seca (OLS) também atuará com equipe educativa alertando a população sobre prevenção aos acidentes de trânsito.  

Um dos eixos de atuação da II Geres neste carnaval será a prevenção de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e apoio técnico visando a notificação de doenças e agravos. Na semana pré-carnavalesca, a Gerência distribuiu preservativos penianos e vaginais, além de gel lubrificante. Para o período, também foi elaborado um boletim informativo com os dados epidemiológicos e medidas de prevenção para as IST.    

 

“Na II Regional de Saúde, a situação epidemiológica do HIV acompanha o perfil desenhado no Brasil e aponta o aumento dos casos. Em 2016, foram diagnosticados 87 casos e em 2018, 128 casos de HIV, mostrando a importância de debatermos o assunto com os municípios e a população, além da necessidade de ações nas áreas de prevenção e diagnóstico”, afirma a gerente da II Geres, Luciana Bezerra, que ainda lembra sobre o aumento de outra infecção sexualmente transmissível, a sífilis.  

Com o objetivo de mapear os serviços da rede municipal de saúde que estarão atendendo aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) durante o período do carnaval, foi traçado estratégias junto aos municípios para a manutenção das equipes e insumos.  “A articulação junto aos municípios é de extrema importância para assegurar uma maior resolutividade a atendimentos de urgência e emergência na própria região. Haverá uma mobilização maior para os Polos de Carnaval com intenso fluxo de foliões. Os municípios com Samu também estarão atuando com as ambulâncias e equipes, que estarão prestando serviços de maneira regular”, frisa a gestora.  

A Coordenação Regional de Vigilância Sanitária também no apoio às Vigilâncias Municipais, que têm papel essencial na fiscalização  de alimentos, gelo, bebidas artesanais, medicamentos e correlatos. Entre as ações que serão realizadas pela Vigilância Sanitária dos municípios estão: a inspeção e fiscalização do comércio formal e informal de alimentos; ações educativas e distribuição de materiais com orientações para os comerciantes e foliões; monitoramento da qualidade da água e do gelo fornecido aos estabelecimentos; controle da produção e acondicionamento do lixo produzido pelos estabelecimentos; atendimento das denúncias demandadas pelos consumidores e comerciantes; atender e investigar denúncias decorrentes de surtos de origem alimentar e monitorar as condições higiênico-sanitárias dos módulos sanitários instalados durante o evento.