A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), por meio da Secretaria Executiva de Regulação em Saúde (SERS), promoveu na última quinta-feira (12.12), na sede do orgão, no bairro do Bongi, o lançamento de sua Política de Telerregulação em Saúde. A apresentação foi feita pelo secretário executivo da pasta, Giliate Coelho Neto, com a presença da diretora geral de Inovação e Informatização em Saúde da SES-PE, Ana Brêda.

Com o objetivo de reduzir filas e tempo de espera para realização de consultas, exames e outros procedimentos no Sistema Único de Saúde (SUS), além de fortalecer a Atenção Básica, a Telerregulação em Saúde é o resultado da integração entre processos, métodos e práticas de Regulação Assistencial e Educação Permanente em Saúde com suporte de Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs).

"A telerregulação é uma junção da Regulação com a Telessaúde com suporte de tecnologia da informação. A ideia principal é ganhar eficiência com o sistema de regulação, visando o melhoramento de processos e práticas e iniciar este debate com a sociedade civil por meio de consulta pública. Há o objetivo de implementá-la de forma perene, visando esse melhoramento como uma política de Estado", pontuou Giliate. 

O lançamento da Política também contou com a participação de setores da sociedade civil, organizaçãoes e institutos da área da teconologia já que haverá seleção pública de Instituição Científica, Tecnológica e de Inovação, com sede no Estado de Pernambuco (ICT-PE), para formalizar parceria para criação e desenvolvimento da Política apresentada. 

A ação está embasada na Lei complementar nº 400/2018 que dispõe sobre o incentivo à pesquisa, ao desenvolvimento científico e tecnológico e à inovação no Estado de Pernambuco.