Em 28 de julho é celebrado o Dia Mundial de Luta contra as Hepatites. Desde o início do mês, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) tem percorrido o Estado, em ações itinerantes, para ofertar testagem rápida para os tipos B e C da doença. Nesta quarta-feira (17.07), foi a vez do Recife, que recebeu a atividade no Parque da Jaqueira, na Zona Norte da cidade. Ao todo, poderão ser acolhidas até 500 pessoas. A iniciativa é uma parceria da SES-PE, por meio do Programa Estadual de IST/Aids/HV, com a Secretaria de Saúde do Recife e o Instituto do Fígado de Pernambuco.

“A testagem dura cerca de 30 minutos, tempo para realizar o exame e fazer o aconselhamento do paciente. Sendo positivo, a equipe fará a solicitação de um teste laboratorial para conclusão do caso. Lembramos, ainda, que todo o processo garante o sigilo das informações do paciente”, afirma a gerente do Programa Estadual de IST/Aids/HV da SES-PE, Camila Dantas. Ela lembra que o diagnóstico precoce é essencial para que haja a cura para as hepatites B e C.

A jovem Heloísa Farias, de 20 anos, soube da ação gratuita por amigos que atuam em cursos da área de saúde, e, ao passar pelo local, decidiu realizar a testagem. "As hepatites (B e C) são doenças contagiosas que, se não tratadas, têm um peso importante na nossa saúde. Temos que estar atentos, principalmente, sobre as principais formas de prevenção", ressaltou. Já o aposentado Severino Galdino, 84, que nunca realizou teste para diagnóstico das hepatites, reforçou a importância desse tipo de mobilização. "Muitas pessoas estão doentes e nem sabem que estão infectadas com a doença. Por isso, vim para a Jaqueira somente para realizar a testagem", contou.  

A hepatite é uma doença viral que causa inflamação no fígado. Ela também pode ocorrer pelo uso de alguns medicamentos, álcool ou outras drogas. É comum que as enfermidades na fase aguda não apresentem nenhum sintoma, o que pode aumentar os riscos do quadro se tornar crônico e com danos graves ao fígado, como câncer e cirrose. Em 2018, Pernambuco diagnosticou 217 casos de hepatite B, um aumento de 14% em relação a 2017 (190 casos). Já em relação à hepatite C, foram 198 ocorrências em 2019, uma diminuição de 16% quando comparado com o ano passado (235).

Para se prevenir das hepatites, é importante o uso da camisinha durante as relações sexuais; exigir materiais esterilizados ou descartáveis em estúdios de tatuagem e de piercings; não compartilhar instrumentos de manicure e pedicure; não usar lâminas de barbear ou de depilar de outras pessoas; e não compartilhar agulhas, seringas e equipamentos para drogas inaladas e pipadas. A gestante ainda pode transmitir as hepatites B e C durante a gravidez ou parto.

A hepatite B tem vacina disponível no calendário vacinal para toda a população. Todo recém-nascido deve receber a primeira dose logo após o nascimento, preferencialmente nas primeiras 12 horas de vida. Em seguida, mais três doses, aos 2, 4 e 6 meses. Se a gestante tiver hepatite B, o recém-nascido deverá receber, além da vacina, a imunoglobulina contra a hepatite B, nas primeiras 12 horas de vida, para evitar a transmissão vertical. Para a população em geral, que não completou o esquema na infância ou não sabe, são feitas três doses da vacina: a segunda dose deve ser aplicada 30 dias após a primeira e, a terceira, seis meses após a primeira. Não existe vacina contra a hepatite C.

JORNADA – Entre os dias 18.07 e 27.07, o ônibus do projeto Prevenção para Tod@s ofertará testagens rápidas de HIV, sífilis e hepatites B e C para o público participante do Festival de Inverno de Garanhuns. No dia 18.07 e entre 22.07 e 25.07, as testagens serão realizadas no Espaço Cultural Luiz Jardim (Avenida Santo Antônio, S/N, Centro), das 13h às 17h. Já entre os dias 19.07 e 21.07 e 26.07 e 27.07, a iniciativa estará no Parque Euclides Dourado, no bairro de Heliópolis, das 18h às 23h. A capacidade é de 100 atendimentos em cada data.

As próximas paradas serão em Goiana (29.07) e Recife (31.07). Anteriormente, a iniciativa esteve em cidades do Sertão (Petrolina, Ouricuri, Salgueiro e Serra Talhada), Zona da Mata (Limoeiro e Palmares) e Agreste (Caruaru). Em todas, também está sendo realizada a Jornada de Hepatites Virais, que tem capacitado profissionais da Atenção Primária sobre o manejo clínico do paciente com hepatite, além de oficina sobre aconselhamento.