Em 2013, Pernambuco registrou 4.678 novos casos de tuberculose, com 350 óbitos. O percentual de cura ficou em 71,9%, enquanto que o abandono ao tratamento representou 11% dos casos. Para chamar a atenção da população sobre a doença, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) realiza durante toda a semana a campanha estadual de combate à doença, com atividades para lembrar que “A Tuberculose ainda existe e tem cura”.
 
Na quarta-feira (12/11), das 8h às 12h, serão realizados exames para detecção da doença no Pátio da Estação Central de Metrô do Cabo de Santo Agostinho. Também serão disponibilizados testes rápidos de HIV para o público. A ação é uma parceria da SES com a prefeitura municipal do Cabo.
 
“Nosso objetivo é fazer a testagem em pessoas com tosse com duração maior que três semanas, além de divulgar e orientar o público em geral sobre os sinais e sintomas da enfermidade. Quanto mais rápido o diagnóstico, mais rápido o tratamento pode ser iniciado, o que favorece para a cura”, afirma a coordenadora do Programa de Controle da Tuberculose da SES, Cândida Ribeiro. A coordenadora lembra que todo o tratamento para os casos positivos é disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e feito na unidade mais próxima da residência do usuário.
 
“O tratamento da tuberculose dura seis meses e após 15 dias o paciente não transmite mais a doença”, diz a coordenadora da Política de Controle à Tuberculose do Cabo, Liana Alencar. Ela ainda ressalta que o abandono dificulta o tratamento, pois o paciente vai ficando resistente às drogas, podendo até não responder mais às medicações.
Também no Cabo de Santo Agostinho, serão realizadas oficinas com agentes comunitários de saúde, técnicos de enfermagem, enfermeiros e médicos durante toda a semana, totalizando cerca de 300 pessoas. Teatros de bonecos estão agendados em escolas na quarta e na quinta. Ainda haverá panfletagem no calçadão da orla do município na quinta e na sexta. A SES também sensibilizou os outros municípios pernambucanos a realizarem suas ações durante a semana estadual.
 
ENFERMIDADE – A tuberculose, doença curável e com tratamento gratuito, afeta, principalmente, os pulmões, existindo também na forma extrapulmonar: ganglionar periférica, pleural, cutânea, oftálmica, renal, meníngea (membranas que envolvem o cérebro), entre outras, sendo transmitida pelo bacilo de Koch. Os principais sintomas são: tosse, febre vespertina, sudorese noturna, falta de apetite e emagrecimento. Pessoas que apresentem tosse por três semanas ou mais são suspeitas de ter a doença e deverão procurar um serviço de saúde mais próximo para realizar o exame de escarro (baciloscopia). No mundo, de acordo com a OMS, foram 5,8 milhões de casos notificados em 2011 e 1 milhão de óbitos. No Brasil, em 2013, foram 71.123 casos novos da doença.
Conteúdo Relacionado