A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), lança edital de financiamento para organizações da sociedade civil (OSC) interessadas em realizar atividades que abordem estratégias de prevenção combinada relacionadas às infecções sexualmente transmissíveis (IST) no território pernambucano. As ações deverão ser executadas juntamente com populações-chaves e prioritárias em um contexto de maior vulnerabilidade, conforme os dados epidemiológicos do Estado, no período de 1 ano. Ao todo, serão escolhidas 5 propostas, com financiamento de R$ 50 mil para cada, totalizando  R$ 250 mil. As inscrições seguem até 23/08. Mais informações estão disponíveis no site da Unesco, no link https://cutt.ly/HQi1jGn.

Entre os objetivos gerais que devem ser seguidos pelas propostas, o incentivo ao uso dos preservativos internos e externos, a divulgação da profilaxia pré-exposição (PrEP) e pós-exposição (PeP), divulgação das tecnologias de prevenção combinada, diagnóstico do HIV, da sífilis e das hepatites virais, entre outros. Essas atividades devem seguir os princípios de integração com o SUS e da intersetorialidade, o respeito e acolhimento à diversidade sexual e de gênero e a desconstrução da LGBTfobia, racismo, machismo, estigmas e preconceitos em torno das pessoas que vivem com HIV/Aids.

As propostas das OSC, que precisam ter sede em Pernambuco e existir há, no mínimo, 2 anos, deverão se encaixar em um dos cinco eixos propostos para as atividades. Cada OSC pode apresentar até três propostas, contanto que em eixos distintos, não sendo permitido atividades diferentes em um mesmo projeto.

"A parceria com a sociedade civil é e sempre será imprescindível à prevenção das IST. É por meio destas organizações que parte das atividades de prevenção do Programa Estadual, principalmente do HIV/Aids, consegue chegar às pessoas mais vulnerabilizadas no Estado. Os produtos provenientes desta união têm resultados muito positivos por proporcionarem uma comunicação entre pares, movimento este repleto de empatia", afirma a gerente do Programa Estadual de IST/Aids/HV, Camila Dantas. 

A Unesco ficará responsável por fazer o repasse financeiro e o monitoramento das atividades. O Programa Estadual também dará apoio às ações, podendo oferecer insumos para testagem de IST e auxiliando em ações de diagnóstico e de imunização para a hepatite B, além do repasse de preservativos.