Desde o mês de novembro, o Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES), vem incentivando os municípios pernambucanos a realizarem ações de mobilização social para conscientizar a população sobre a importância de eliminar os focos do mosquito Aedes aegypti. Nesta sexta-feira (15.12), os municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR) realizam um Dia D contra o Aedes com diversas atividades com profissionais e com a população em geral. A equipe da Gerência de Controle das Arboviroses da SES participará, a partir das 8h30 desta sexta, da capacitação de brigadistas no Hospital da Mulher do Recife, uma ação da Prefeitura do Recife. A I Gerência Regional de Saúde (Geres) também está dando suporte aos municípios. 
 
"Ressaltamos a importância da população nessa campanha, já que no verão existe a probabilidade de chuvas esparsas que podem preencher pequenos depósitos abandonados. É fundamental manter os quintais e jardins livres de entulhos ou qualquer tipo de material que possa acumular água e se tornar o criadouro potencial do Aedes. Além disso, alguns municípios estão vivenciando a intermitência no abastecimento de água, o que obriga a população a improvisar recipientes para armazenar maior quantidade de água possível. Neste momento, é preciso observar sempre se esses depósitos estão bem vedados para que não permita a proliferação do mosquito nas residências", comenta o técnico da Gerência de Vigilância das Arboviroses da SES, Wellinton Tavares. 
 
DADOS – Neste ano, até 09.12, Pernambuco notificou 15.906 casos de dengue (4.842 confirmados), 4.598 de chikungunya (934 confirmados) e 741 de zika, uma redução nas notificações de 86,1%, 92,5% e 92,5%, respectivamente. Até o momento, foram notificados 119 óbitos, com 3 confirmações (2 para dengue e 1 para chikungunya).
 
AÇÃO – No final do mês de novembro, o Governo de Pernambuco lançou o Plano de Enfrentamento das Arboviroses 2018. Entre as novidades, está a aquisição de um aplicativo, em parceria com a secretaria de Saúde do Mato Grosso do Sul, para auxiliar o trabalho dos agentes de endemias. Por meio do sistema on-line instalado nos smartphones, os agentes municipais irão fornecer, em tempo real, todas as informações das visitas, que poderão ser acessadas pela Secretaria Estadual de Saúde.
 
A Secretaria Estadual de Saúde também já está elaborando, juntamente com uma equipe multiprofissional, um Protocolo de Vigilância dos Óbitos Suspeitos por Arboviroses. O objetivo é padronizar as informações para a investigação das mortes suspeitas e, com isso, agilizar o fechamento dos casos. Já sobre o diagnóstico laboratorial, a SES está fechando uma parceria com o Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami (LIKA), da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), para a implantação do diagnóstico laboratorial post-morten de óbitos suspeitos de arboviroses (imunohistoquímica). Hoje, esse tipo de diagnóstico é feito no Instituto Evandro Chagas (IEC), no Pará.
 
Para mobilização da sociedade, a SES fará campanhas educativas focadas nos alunos da rede estadual de ensino. Para isso, serão distribuídos gibis que abordam, de forma lúdica, formas de evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti.