A Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES-PE) informa que, desde a última terça-feira (25.02), foi notificada de 10 casos suspeitos de covid-19. Desses, 5 já foram descartados laboratorialmente e outros 5 continuam em investigação. Cinco foram acolhidos no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), referência da rede pública estadual para esse tipo de suspeita, e cinco em 4 hospitais particulares da capital pernambucana. Os pacientes são residentes do Recife (7, sendo 4 em investigação e 3 descartados), Caruaru (1 descartado), Jaboatão dos Guararapes (1 em investigação) e 1 na Itália (descartado).

Todos os casos descartados já receberam alta médica. Dos 5 casos em investigação, 2, que foram inicialmente atendidos em uma unidade privada do Recife, receberam orientações para isolamento domiciliar. Dos outros 3, acolhidos no Huoc, 2 também estão recebendo esta mesma conduta na tarde desta sexta-feira (28.02) e apenas 1 continuará em isolamento na unidade hospitalar. 

Todos os pacientes suspeitos que foram avaliados e estão recebendo alta para isolamento respiratório domiciliar continuarão sendo permanentemente monitorados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica e da Atenção Primária dos municípios onde residem (03 residentes no Recife e 01 em Jaboatão dos Guararapes).

Importante destacar que as análises laboratoriais estão sendo realizadas no Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE) e Instituto Evandro Chagas, no Pará, referência para o exame específico para coronavírus. A SES-PE ressalta que tem seguido todo o protocolo previamente estabelecido para atendimento dos pacientes e para execução das ações de vigilância epidemiológica. 

INVESTIMENTOS

Durante a coletiva de imprensa para atualizar a situação do covid-19 em Pernambuco, nesta sexta-feira (28.02), o secretário estadual de Saúde, André Longo, anunciou que o governador Paulo Câmara irá submeter um projeto de lei à Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe) para criar 120 novos cargos para o Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), referência para o atendimento dos adultos suspeitos para a doença. O objetivo é reforçar o quadro de profissionais com médicos infectologistas e enfermeiros, diaristas e plantonistas, já aprovados em concursos públicos realizados pela SES-PE e pela Universidade de Pernambuco (UPE).

"Essa é a nossa principal referência e, em sendo aprovado o projeto de lei, vamos chamar de imediato e conseguir ampliar a capacidade operacional da unidade com novos leitos", afirmou o secretário André Longo. A expectativa é que ainda em março esse projeto seja analisado na Alepe. A SES-PE também está encaminhando uma série de equipamentos e aparelhos para abrir uma nova UTI de 10 leitos no Huoc.

Além disso, o secretário informou que foram repassados R$ 120 mil para o Huoc e o mesmo valor para o Hospital Correia Picanço (HCP - referência para o atendimento do público infantil). O valor será utilizado para a compra de insumos e equipamentos de proteção individual (EPI). A SES-PE já está realizando uma compra emergencial de insumos para manter sua rede preparada e abastecida para os possíveis atendimentos à população. Esse processo terá um investimento de cerca de R$ 1 milhão.

CASOS

Os casos descartados são:

1 - Homem, 41 anos, residente no Recife e com histórico de viagem para Itália e França - chegou ao Estado em 12.02. Notificado na quarta (26.02). Foi positivo para influenza B - exame realizado Lacen-PE.

Apresentou febre, coriza, dor de garganta e congestão nasal. Já recebeu alta.

2 - Mulher, de 51 anos, residente em Caruaru e com histórico de viagem para Itália - chegou em 25.02, quando foi notificada. Os exames laboratoriais, realizados pelo Lacen-PE e Instituto Evandro Chagas deram negativos para mais de 10 vírus respiratórios, como influenza, parainfluenza, adonovírus, VSR, rinovírus e covid-19.

Paciente atendida ainda no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes por equipes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), sendo encaminhada para o Huoc e recebendo alta nesta sexta (28.02). Apresentou febre, tosse e dor de garganta.

3 - Homem, 24 anos, pernambucano residente na Itália - chegou ao Estado em 14.02. Notificação na quarta (26.02). Foi positivo para influenza A(H1N1) - exame realizado pelo Instituto Evandro Chagas.

Apresentou febre, tosse, dor de garganta e dificuldade de respirar. Após internamento no Huoc, recebeu alta hospitalar nesta sexta (28.02).

4 e 5 - Homem, 32, e mulher, 25, moradores do Recife, que foram contactantes do homem de 24 anos (residente na Itália). Os dois foram notificados na quinta (27.02) após apresentarem sintomas como febre, tosse e dor de garganta. Com o descarte do caso do residente na Itália, ambos também foram descartados.

Os casos em investigação:

1 - Mulher, 30 anos, moradora do Recife com viagem para Itália - chegou em 27.02. Notificada na quinta (27.02).

Apresentou febre, tosse, dor de cabeça, coriza e fraqueza. Após atendimento em unidade privada, recebeu as devidas recomendações e foi liberada para isolamento domiciliar.

2 - Homem, 36 anos, residente no Recife com histórico de viagem para Itália - chegou em 27.02. Notificado em 27.02.

Apresentou febre, tosse, dor de cabeça e fraqueza. Após atendimento em unidade privada, recebeu as devidas recomendações e foi liberado para isolamento domiciliar.
3 - Homem, 32 anos, morador de Recife com histórico de viagem à Itália - chegou em 24.02. Notificado nesta quinta-feira (27.02).

Apresentou febre, dor de garganta e coriza. Após internamento no Huoc, está recebendo as devidas recomendações e receberá alta ainda nesta sexta (28.02), para isolamento domiciliar. 

4 - Mulher, 34 anos, moradora de Jaboatão dos Guararapes, com histórico de viagem para Itália - chegou em 17.02. Notificada nesta quinta-feira (27.02).

Apresentou febre, tosse, dor de garganta e cefaléia. Após internamento no Huoc, está recebendo as devidas recomendações e receberá alta ainda nesta sexta (28.02), para isolamento domiciliar. 

5 - Homem, 37 anos, morador do Recife com histórico de viagem para Itália - chegou em 20.02. Notificado nesta quinta-feira (27.02).

Apresentou febre, tosse, dor de garganta e dificuldade para respirar. Fez coleta de material para as análises em laboratório. Continua em isolamento no Huoc.

***

É importante salientar que, em paralelo ao acolhimento dos pacientes no Huoc e na unidade privada, a SES-PE já deflagrou as primeiras medidas de vigilância contra a doença. Em parceria com a Anvisa, órgão responsável pela fiscalização sanitária de portos e aeroportos, estão sendo realizadas as checagens dos voos dos pacientes notificados para que os outros passageiros e tripulantes recebam as devidas orientações. De rotina, a Anvisa vem orientando os viajantes como proceder nessa situação. É recomendado, neste primeiro momento, que os passageiros adotem medidas de higiene pessoal e etiqueta respiratória. Ao notar algum sintoma suspeito, a pessoa deve procurar imediatamente o serviço de saúde mais próximo.

Vale lembrar também que a SES-PE montou, desde o início do mês, esquema para preparar a rede pública de saúde para possíveis casos suspeitos do novo coronavírus. Além de enviar diversas notas técnicas sobre o assunto e repassar os boletins do Ministério da Saúde para os serviços da rede, capacitou os profissionais de saúde para que seja realizado o manejo clínico correto do paciente. Além do Huoc, o Hospital Correia Picanço (HCP) e o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip) são as referências estaduais paras possíveis casos suspeitos do novo coronavírus.

A SES-PE ressalta que os pacientes não devem procurar diretamente as unidades de referência para o Covid-19. O primeiro atendimento deve ser feito na unidade de emergência mais perto de sua residência, como UPAs e policlínicas. Havendo necessidade, esses serviços encaminharão para os hospitais de referência, seguindo o protocolo vigente. Vale destacar ainda que os hospitais privados contam com estrutura apta para atender casos suspeitos e aqueles que têm plano de saúde devem se dirigir a suas unidades conveniadas.

PARAÍBA - Em relação ao homem de 59 anos, residente na Paraíba e com passagem pelo Aeroporto Internacional do Recife, a Secretaria de Saúde do Estado vizinho informou que o caso já foi descartado para covid-19. Nas análises realizadas no Instituto Evandro Chagas, o caso foi positivado para rinovírus.

SUSPEITA - De acordo com as recomendações do Ministério da Saúde, são considerados casos suspeitos de  coronavírus pessoas com febre e pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, batimento das asas nasais entre outros) e histórico de viagem para área com transmissão da doença. Os países com casos são: Camboja, China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Japão, Singapura, Tailândia e Vietnã. Recentemente foram inclusos: Alemanha, Austrália, Emirados Árabes Unidos, Filipinas, França, Irã, Itália e Malásia.