O secretário Estadual de Saúde, André Longo, apresentou, na manhã desta quarta-feira (17/04), em audiência pública na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), a prestação de contas da pasta no terceiro quadrimestre de 2018. A audiência, em cumprimento à Lei Complementar 141/12, que, em seu artigo 36, determina audiências públicas, a cada quatro meses, apresentando o relatório das ações e investimentos na área da Saúde, ocorre no Plenarinho I, no Edifício Miguel Arraes de Alencar.

Na apresentação, André Longo detalhou os recursos próprios aplicados em ações e serviços públicos de Saúde. O total de gastos em 2018 somou mais de R$ 3,1 bi. No ano, as despesas liquidadas investidas em Saúde representaram 15,35% das receitas do Estado, superando com folga o mínimo regulamentado pela Emenda Constitucional 29, é de 12% de toda a arrecadação. Desta forma, de acordo com dados do Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (SIOPS), Pernambuco continua ocupando, no Nordeste, o primeiro lugar entre os estados que mais investem no setor, desde 2011. 

O gestor também apresentou números das produções da rede, dados de internamentos, além da oferta e demanda de procedimentos realizados nas Unidades Pernambucanas de Atenção Especializada (UPAEs). Foi abordado também o trabalho que vem sendo realizado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) no sentido de ampliar a assistência oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) com a inauguração de novos serviços, aquisição de equipamentos, convocação de profissionais e renovação de frota de ambulâncias com 21 novos veículos para as seis grandes emergências de Pernambuco. 

Houve destaque para a inauguração da Unidade de Oncologia do Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, no Agreste Central, onde foram investidos R$ 1,4 milhão e para a implantação de dois equipamentos de saúde voltados, exclusivamente, para a assistência às pessoas que convivem com doenças raras em Pernambuco, no Hospital Maria Lucinda e no Imip, além da aquisição do tomógrafo do Serviço de Meios Diagnósticos do Hospital Agamenon Magalhães (HAM), a fim de agilizar diagnósticos e qualificar o atendimento. No período, também houve a entrega da UPAE Grande Recife, construída no município de Abreu e Lima, referência para 20 municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR) e inauguração da nova emergência do Hospital Getúlio Vargas (HGV), que com as obras de readequação chegou a ampliar em 44% a capacidade em relação aos leitos existentes. 

Na área de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde, houve a convocação de 258 profissionais aprovados em concurso público, sendo 27 assistentes em saúde (cargos de nível técnico) e 231 analistas em saúde (cargos de nível superior), além da ampliação da Política Estadual de Residências em Saúde com 73 novas vagas.