O secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, que recebeu o diagnóstico de Covid-19 na última terça-feira (19.05), continua gerenciando as ações da pasta no enfrentamento à Covid-19 no Estado de sua residência, onde cumpre isolamento domiciliar. Na manhã desta sexta-feira (22.05), Longo comandou reunião virtual, por meio de videoconferência, com os secretários-executivos do órgão para monitorar a situação do coronavírus em Pernambuco e definir as próximas iniciativas da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) no combate à doença. 

Participaram da agenda os secretários executivos de Gestão Estratégica e Participativa, Humberto Antunes, de Atenção à Saúde, Cristina Mota; de Vigilância em Saúde, Luciana Albuquerque; de Administração e Finanças, Adelino Neto; de Regulação em Saúde, Giliate Coelho Neto; Gestão do Trabalho e Educação em Saúde, Ricarda Samara. Também estiveram na reunião o chefe de gabinete da SES-PE, Gustavo Monteiro, e a diretora-geral de Assuntos Jurídicos da Secretaria, Cristiane Azevedo. 

Longo está apenas com sintomas leves e, ao longo dos últimos dias, se reuniu com as equipes da Secretaria de Saúde e com o Gabinete de Combate à Covid-19 para continuar dando seguimento às estratégias traçadas pela pasta. O secretário mantem permanente contato virtual com o governador Paulo Câmara, que teve resultado positivo para o novo coronavírus e que também cumpre a quarentena em casa apenas com sintomas leves.

"Nossa equipe vem trabalhando arduamente para desenvolver estratégias efetivas que consigam achatar a curva do coronavírus em Pernambuco, com respaldo científico e técnico dos nossos especialistas. Cumpro minha quarentena em casa, seguindo todas as recomendações médicas para voltar logo à ativa no Gabinete de Combate à Covid-19. Os próximos dias são decisivos para a saúde pública no Estado, com os resultados da quarentena mais rígida. Aproveito para agradecer a todos os pernambucanos que ficaram em casa e ajudaram o Estado a alcançar a maior média de isolamento do país. Devemos continuar conscientes de nosso papel como cidadão no enfrentamento à pandemia e continuarmos em casa, cumprindo os decretos estaduais, para reduzirmos os números de casos e óbitos pela doença", comentou o secretário.