O secretário estadual de Saúde, André Longo, recebeu em seu gabinete, na manhã desta sexta-feira (17.05), representantes do Grupo Tiradentes. Na pauta do encontro, a atuação da instituição, fundada há 57 anos no Estado de Sergipe, na área de saúde e apresentação do plano pedagógico do grupo para implantação de universidade no município de Goiana em 2020. Na ocasião, André Longo também destacou os serviços de saúde que podem servir de campo de prática para os estudantes, como o Hospital Belarmino Correia e a Unidade Pernambucana de Atenção Especializada (UPAE). 

A cidade de Goiana é um município em expansão, e com ela crescem as demandas por investimentos também na área de saúde e educação. O gestor da pasta chamou a atenção para o ponto estratégico onde a cidade está localizada, sendo um importante polo de saúde para os municípios que compõem a XII Gerência Regional de Saúde (Geres), além da proximidade com as capitais de Pernambuco e Alagoas.  

“Os serviços de saúde de Goiana cumprem um importante papel de assistência à saúde e campo prático para os profissionais. Um exemplo é a UPAE, que cumpre um papel de ofertar consultas ambulatoriais com especialistas e exames de média complexidade. O Governo do Estado tem se comprometido e realizado investimentos em recursos humanos, como por exemplo, a convocação de 580 novos profissionais, destes 312 são médicos para rede de urgência e emergência”, salientou o secretário estadual de Saúde.  

O Grupo Tiradentes passará a ofertar, além do curso de Medicina, especialidades do Programa de Residência Médica nas áreas de Clínica Médica e Cirúrgica, Medicina da Família e Comunidade, este com maior percentual de vagas, e, posteriormente, Pediatria e Ginecologia/Obstetrícia.  

“Inicialmente iremos disponibilizar 50 vagas anuais para Medicina e um quantitativo proporcional ao número de formados ao final do ciclo completo da faculdade para as especializações. Pernambuco é um dos maiores centros de saúde do País e estamos aqui para contribuir e dar importância ao apoio do poder público para formação de alto nível, pois enxergamos o Estado e o município como importantes na cessão do campo de prática para os alunos. Não se forma um médico ou qualquer outro profissional da área de saúde sem ter a vivência e a experiência prática no sistema público”, afirmou o superintendente acadêmico do Grupo Tiradentes, Tenisson José dos Santos.  

Também participaram da reunião a secretária executiva de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde da SES, Ricarda Samara, a gerente da XII Geres, Daniele Uchoa Barros, a diretora geral do Grupo Tiradentes, Vanessa Tiasson, e o professor da instituição Alberto Lima.