Acompanhar in loco o dia a dia de uma grande emergência estadual tem sido umas das tarefas semanais do secretário estadual de Saúde, André Longo. Desde que assumiu a pasta em janeiro, tem em seu cronograma o objetivo de realizar um diagnóstico de necessidades para elaboração de ações estratégicas de gestão em saúde. Nesta terça-feira (19.03), o gestor, ao lado do diretor geral, Rodrigo Menezes, percorreu setores do Hospital Correia Picanço, unidade referência em Pernambuco no atendimento de doenças infecto-contagiosas, especificamente Aids e meningite.

Durante a visita, o gestor e alguns secretários executivos da pasta, visitaram os setores de emergência e consultórios de atendimentos, o laboratório de análises clínicas e de sorologia, ala pediátrica, Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto e pediátrica e enfermarias. Na ocasião, André Longo também conversou com profissionais que atuam no serviço e entre os pontos abordados, a integração dos processos de trabalho e a otimização dos recursos humanos e de equipes multidisciplinares.

A instituição atende demanda de pacientes de todo o Estado e é serviço especializado no tratamento das vítimas de meningite (adulto ou pediatria). A unidade também é referência para acidente de trabalho em profissionais da área de saúde com exposição a material biológico e exposição sexual acidental.

Também acompanharam a visita ao Hospital Correia Picanço, os secretários executivos de Atenção à Saúde, Cristina Mota, e de Administração e Finanças, Adelino Santos; as diretoras de Assistência Regional, Ana Carolina Lemos, e de Assistência Integral à Saúde, Giselle Fonseca; o chefe de gabinete da SES, Gustavo Monteiro; e o chefe da UTI do Correia Picanço, Tadeu Calheiro.