O Grupo de Apoio às Mães de Prematuros (GAMP) do Hospital Dom Malan/IMIP, formado por uma equipe multidisciplinar, realizou nesta quinta-feira (21) o 1º Arraiá da Prematuridade. A festa junina aconteceu no espaço de convivência, localizado próximo à Casa de Apoio onde ficam as mamães dos bebês internados na UCI e UTI Neonatal.
A produção caprichada contou com decoração, comida típica, vestuário junino, quadrilha e o som ao vivo do artista Alan Verlan, que também é funcionário do hospital e sempre participa como voluntário nos momentos festivos.
De acordo com Juliana Benevides, idealizadora do projeto GAMP, que nasceu em junho deste ano, a iniciativa faz parte do calendário de atividades do grupo e tem como objetivo proporcionar um pouco de alegria às mães que estão há dias ou até meses fora das suas casas acompanhando os bebês internados.
“Essas mulheres vivem um momento muito difícil, pois precisaram descontruir o modelo de gestação e filho perfeitos. Bebês prematuros, principalmente os prematuros extremos, precisam de cuidados especiais e de uma atenção redobrada. Isso muitas vezes causa ansiedade, angústia e até depressão. Por isso, a gente achou importante realizar momentos festivos dentro das ações do GAMP”, justifica a profissional.
O público aprovou. Kelly Pereira ficou dois meses na casa de apoio. Ela teve sua menina no dia 01 de abril com 32 semanas e recebeu alta há 15 dias. Hoje, esteve no HDM para uma consulta de rotina e fez questão de participar da comemoração. “Não poderia ficar de fora dessa”, confessou.
O Arraiá promoveu alegria, distração e divertimento. Tamísia Carvalho Souza, de 22 anos, chorou muito no dia do lançamento do GAMP. Mas, as lágrimas deram lugar ao sorriso. “Estou aprendendo muito com o grupo. Realmente o primeiro dia foi bem emocionante, mas hoje conseguimos mandar por alguns momentos a tristeza embora”, ponderou.
Diante disso, a equipe acredita que o GAMP já começa a cumprir o seu papel. “A ideia é trabalhar as emoções, além de promover conhecimento e informação. Então, acho que encontramos o caminho certo. Agora é só desejar vida longa ao grupo”, pontuou Juliana.
Para realização do 1º Arraiá da Prematuridade, os profissionais envolvidos também contaram com a colaboração da Casa Nobre e Adriana Tanuri que doaram artigos de decoração, Dra. Lilian Gondim da UCI que ofereceu as comidas típicas, e toda a equipe do HDM envolvida direta e indiretamente.