Referência em partos de alto risco e em cardiologia no Estado, além de atender outras especialidades médicas e não médicas, o Hospital Agamenon Magalhães (HAM), em Casa Amarela, vem, ano a ano, ampliando os serviços ofertados na unidade. Para isso, também vem expandindo sua área física com obras de readequação e ampliação. Na manhã desta quinta-feira (08.08), o secretário estadual de Saúde, André Longo, conferiu a retomada das obras na unidade de saúde, que já foi executada em 40%. O investimento total é de R$ 19 milhões, sendo 16 milhões para obras e R$ 3 milhões para equipamentos, e a previsão é que seja entregue à população no primeiro semestre de 2020. 

A nova construção é composta por cinco pavimentos, com uma área total de quase 7 mil metros quadrados, sendo  composto por ambulatório, bloco cirúrgico, apoio da lavanderia, setor administrativo, auditório. 

O ambulatório terá capacidade para 35 consultórios nas especialidades de pediatria, ginecologia e obstetrícia, endocrinologia, otorrinolaringologia, oftalmologia, além do centro cirúrgico ambulatorial com duas salas de pequenas cirurgias. O espaço ainda vai contar com  pavimento para a administração e o auditório com capacidade para 100 pessoas. 

No último andar, haverá área de casas de máquinas dos elevadores, sala do Sistema IT Médico, reservatórios de água potável e reservatório de reaproveitamento de águas pluviais (para utilização em lavagem de calçadas e jardins). 

"A entrega do novo prédio trará mais conforto para os pacientes e profissionais do Agamenon Magalhães. Além de uma estrutura nova e moderna, que vai possibilitar a qualificação e humanização da assistência ao usuário do SUS em Pernambuco", destaca o secretário André Longo.

HAM - Credenciado pelo Ministério da Saúde (MS) como de alta complexidade em saúde auditiva, o HAM é a principal referência desta especialidade no Estado. Nos últimos anos, o hospital também reforçou o serviço de hemodinâmica para atendimentos em tempo integral, 24h por dia, realizando o diagnóstico e tratamento de problemas cardíacos. A direção também ampliou em 14 os leitos de UTI, sendo 8 de clínica geral e 6 na unidade coronariana. Um novo tomógrafo foi inaugurado recentemente. O HAM também tem feito um importante trabalho para diminuir a mortalidade materna na unidade, conseguindo uma redução de mais de 50% entre maio de 2017 e maio de 2018. Todo mês, mais de 5 mil pacientes são atendidos nas emergências da instituição, além de quase 20 mil internações e mais de 200 mil procedimentos ambulatoriais por ano.