A Operação Lei Seca (OLS) em Pernambuco iniciou as ações de fiscalizações de Carnaval neste sábado (13/02), período que iniciaria os dias de folia, para coibir a combinação de bebida e direção, autuando aqueles que descumprirem a lei. As operações serão intensificadas até a próxima quarta-feira (17/02) em diversas localidades do Estado, principalmente na Região Metropolitana do Recife (RMR), Agreste e praias, que habitualmente são destino do público nessa época, além dos municípios que não suspenderam o ponto facultativo do período carnavalesco. É importante lembrar que, apesar da data comemorativa, o Governo de Pernambuco, em decreto publicado em 07/01, já proibiu a realização de shows, festas, eventos carnavalescos e similares de qualquer tipo, com ou sem comercialização de ingressos, em ambientes fechados ou abertos, públicos ou privados.

Na manhã deste sábado, o secretário estadual de Saúde, André Longo, esteve em blitze montada no Recife para reforçar a mensagem de alerta à população. “Neste sábado que normalmente é chamado de Sábado de Zé Pereira, queremos trazer a mensagem de cuidado para que as pessoas, além de ter todos os cuidados relacionados à pandemia, não misturem álcool e direção, prevenindo assim acidentes graves e que levam os pacientes às nossas unidades hospitalares”, destacou.

As ações, que acontecerão em horários variados em todos os dias, também visam evitar as aglomerações comuns no período momesco, que poderiam gerar um aumento nos casos da Covid-19 no Estado. "A Operação Lei Seca já tem quase dez anos de um importante trabalho de educação no trânsito em nosso Estado. As blitze estão nas ruas diariamente e não será diferente neste período de Carnaval. Vamos continuar reforçando que bebida e direção não combinam e, caso alguém teime em descumprir a lei, as sanções previstas serão efetivadas. Com as mudanças impostas pela pandemia, nossas equipes também estarão atentas e atuantes para evitar aglomerações, que possam impactar no aumento da contaminação pela Covid-19", afirmou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Entre as localidades que ganharão atenção especial da Lei Seca, além dos destinos tradicionais, haverá o reforço nas cidades que decidiram manter o ponto facultativo do Carnaval para seus servidores, na contramão da gestão estadual, que terá expediente normal durante a próxima semana, a exemplo de Bezerros, no Agreste, e Tamandaré, no Litoral Sul.

"O Carnaval é uma das festas mais tradicionais do nosso Estado e que está na alma e no coração de cada pernambucano. Mas, neste momento, não temos como celebrar a festa, tendo em vista o risco de contaminação pelo novo coronavírus. Precisamos evitar aglomerações e ratificar a importância de manter o distanciamento social, além das medidas de higiene e de etiqueta respiratória. Vamos guardar a famosa irreverência dos pernambucanos para quando vencermos essa batalha contra a Covid-19. Nossos atos serão decisivos neste momento e determinarão os passos que poderemos dar nos próximos meses. O recolhimento, neste momento, é necessário para que você e as pessoas que você ama possam viver, no futuro próximo, a alegria de outros carnavais", destacou o secretário estadual de Saúde.

O gestor estadual ainda reforçou a importância da população denunciar às autoridades possíveis casos de descumprimento às normas e decreto estaduais. "Pedimos a colaboração dos pernambucanos para cumprir as determinações e afirmamos também que diversos órgãos estarão fiscalizando para que haja o cumprimento.  A Secretaria de Defesa Social já confirmou reforço na fiscalização para assegurar que as medidas sanitárias sejam obedecidas e também para que as sanções legais sejam tomadas para aqueles que não seguirem o decreto", reforça Longo.

As denúncias de possíveis focos de descumprimento de medidas restritivas durante o Carnaval podem ser feitas pelo telefone 190, ou por meio do Whatsapp do Procon, pelo número: (81) 3181.7000.