O Governo de Pernambuco, após análise do Gabinete de Enfrentamento ao novo coronavírus, autorizou o avanço das Geres VI, VII e XI – com sedes em Arcoverde, Salgueiro e Serra Talhada, no Sertão, respectivamente – para a Etapa 7 do Plano de Convivência com a Covid-19, a partir da próxima segunda-feira (14). Com isso, os 

serviços de alimentação e shopping centers poderão estender seu horário de funcionamento até às 22h. No momento, os estabelecimentos estão funcionando das 10h às 20h (centros de compras) e das 6h às 20h (alimentação).

Na região que compreende Arcoverde, foi registrada uma redução de 47,1% nos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e de 57,9% nos óbitos em 15 dias.

Na região de Salgueiro, a queda foi de 29,4% na comparação das semanas 36 e 35, com estabilização no acumulado dos 15 dias. Além disso, houve queda expressiva de 66% nos óbitos na comparação de duas semanas e de quase 90% da semana 36 para a 35.

Já na região compreendida por Serra Talhada teve uma redução na ordem de 45% nos casos graves e de 66% nos óbitos no período das duas semanas.

Na Macrorregião 2, a Geres IV – que tem Caruaru, no Agreste, como cidade polo – avançará para a Etapa 8 do Plano de Convivência com a Covid-19. A análise da quinzena apontou uma queda de 19,9% nos casos de SRAG e de 51% nos óbitos. Na mesma Geres, também estarão liberados na próxima segunda-feira os serviços de escritório, com 100% da mão de obra, e poderão ser reabertos os museus e espaços de exposição.

As demais regiões do Estado, incluindo a Região Metropolitana do Recife (RMR), permanecem na situação atual. O status de cada município pode ser conferido no site da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco: www.sdec.pe.gov.br.

É importante reforçar que o Comitê Socioeconômico de Enfrentamento ao Novo Coronavírus continua empenhado em avaliar os indicadores diariamente. O plano é regionalizado e tem evoluído conforme o comportamento dos índices nas 12 Geres que dividem o Estado. Todos os protocolos estão no site www.pecontracoronavirus.pe.gov.br, onde também é possível consultar a última versão do Plano de Convivência das Atividades Econômicas com a Covid-19.

EDUCAÇÃO – O Governo de Pernambuco também autorizou a retomada das aulas práticas nos cursos técnicos de nível médio, a partir do dia 16 de setembro. Já em Fernando de Noronha, as aulas presenciais já têm data para retomada. A ilha, que não registra transmissão comunitária da Covid-19 desde o final de abril, poderá receber os estudantes da Escola de Referência em Ensino Fundamental e Médio (EREFM) Arquipélago Fernando de Noronha a partir do dia 22 de setembro, e do Centro Integrado de Educação Infantil (CIEI) Bem-Me-Quer a partir do dia 6 de outubro.

A EREFM Arquipélago Fernando de Noronha conta com 402 alunos do ensino médio e dos anos iniciais e finais do ensino fundamental, enquanto o CIEI Bem-Me-Quer atende 217 crianças da educação infantil e berçário. Ambas as unidades já iniciaram os preparativos para recepção dos estudantes, como a divulgação das medidas sanitárias previstas no protocolo setorial de educação; aquisição de totens de álcool em gel, termômetros, máscaras e face shields; além da realização de serviços de manutenção, especialmente para instalação de novas pias para lavagem das mãos (lavatórios). Os professores também poderão contar com a reorganização das instalações de alojamento e atividades de formação e acolhimento antes do início das atividades presenciais com os alunos.

A escola também criou uma Comissão de Retomada das Atividades Escolares para discutir as medidas de organização com a participação de representantes do Conselho Distrital, família, estudantes, Superintendência de Educação de Fernando de Noronha, Vigilância Sanitária e Assistência Social.

O secretário de Educação e Esportes, Fred Amancio, comemorou o avanço, registrando que a experiência em Noronha será de fundamental importância para a retomada das unidades educacionais em todo o Estado. “É a primeira vez que o protocolo setorial de educação será posto em prática nas escolas. A retomada das aulas presenciais na ilha será acompanhada com especial atenção, pois nos ajudará a compreender ainda mais o cenário e tomar futuras decisões sobre as demais escolas de Pernambuco”, concluiu o secretário.

Foto: Heudes Regis/SEI