O secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, participou, na tarde desta terça-feira (27.08), de reunião, em Salvador, do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste, instituído pelos governadores da Região com o objetivo de promover parcerias econômicas, sociais e de infraestrutura para otimizar os recursos dos Estados. No encontro, que contou com a presença do presidente do Consórcio, o governador da Bahia, Rui Costa, e dos demais secretários de Saúde dos Estados nordestinos, o gestor pernambucano definiu os detalhes para o lançamento, na próxima semana, do primeiro edital de compras coletivas de medicamentos e o cronograma para outras aquisições compartilhadas pelo Consórcio. 

A intenção da união entre os Estados é reduzir preços, aumentar a eficiência na distribuição, na armazenagem de medicamentos e no controle de estoque. Nas últimas semanas, cada secretaria estadual de Saúde fez o levantamento dos principais insumos utilizados nas redes assistenciais. Com essas informações, os secretários definiram os itens com maior impacto no atendimento à população e com potencial de redução de custos para do setor. 

"Os governadores elegeram a Saúde como a primeira a área a receber a ação efetiva do Consórcio do Nordeste - o que mostra que esse é um desafio e uma prioridade comum aos Estados. Sem dúvidas, ao comprarmos em maior escala, teremos maior poder de negociação e capacidade de adquirir esses produtos com economicidade, o que vai trazer um impacto positivo na assistência à população. Em Pernambuco, onde, desde maio, estamos trabalhando fortemente na recomposição dos estoques da Farmácia do Estado, o Consórcio vai ser um importante aliado para continuarmos avançando na melhoria da oferta de medicamentos à população", destaca André Longo. 

Além de André Longo e do governador baiano, Rui Costa, participaram do encontro o secretário executivo do Consórcio Nordeste, Carlos Gabas; o secretário executivo de Pernambuco, Adelino Neto; e os secretários de saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas; do Rio Grande do Norte, Cipriano Maia; do Piauí, Florentino Neto; da Paraíba, Geraldo Medeiros; e do Maranhão, Carlos Lula. Alagoas, Ceará e Sergipe também enviaram representantes das pastas.