O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), está atuando para, mais uma vez, realizar o melhor e maior Carnaval do mundo. A expectativa é que todos os pernambucanos e turistas aproveitem com alegria os focos de folia até a quarta-feira de Cinzas. Contudo, ocorrendo qualquer problema de saúde, a rede estadual estará pronta para acolher os possíveis pacientes. O secretário estadual de Saúde, André Longo, apresentou as ações da pasta na manhã desta quarta-feira (19.02), na sede do órgão, no Bongi.

Para o período carnavalesco, foram reforçados os plantões nas principais emergências do Estado. Além disso, a Vigilância em Saúde estará atuando todos os dias monitorando doenças e situações de risco de saúde pública para dar resposta efetiva em tempo oportuno. Outras frentes de atuação são: trabalho de prevenção e detecção de infecções sexualmente transmissíveis (IST); Operação Lei Seca (OLS-PE) trabalhando para evitar a combinação de bebida e direção; Hemope funcionando normalmente para receber doação de sangue; e serviços de apoio à mulher vítima de violência disponíveis para acolher esse público.

Ao todo, R$ 1,6 milhão estão sendo investidos nas ações. "Os serviços ligados à SES-PE têm um histórico de atendimentos de urgência dentro da normalidade durante o período de Carnaval. Mesmo assim, nossas unidades estão preparadas e reforçadas para realizar a assistência que se fizer necessária. Além das unidades hospitalares, estamos atuando fortemente nas ações de vigilância e prevenção, com a distribuição de camisinhas e oferta de testes rápidos para IST; com a Lei Seca promovendo em torno de 60 blitze; e o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde, o Cievs, de prontidão para notificar doenças de risco de saúde pública e realizar as ações necessárias para evitar a propagação. Esperamos que todos aproveitem ao máximo a folia, sabendo que o Governo de Pernambuco está com toda a  estrutura de saúde pronta para atender as necessidades da população", afirma o secretário estadual de Saúde, André Longo.  

MOBILIZAÇÃO SOCIAL: Na área de mobilização social, a SES-PE produziu 60 mil cartilhas bilíngues (português e inglês) e 2 mil cartazes com informações para os foliões pernambucanos e de outras áreas do país e do mundo saberem onde procurar atendimento de saúde. O material, que tem o mote "No Carnaval preste atenção: cuide da sua saúde e brinque com moderação", traz endereços, telefones e especialidades das unidades de saúde da Região Metropolitana do Recife (RMR) e do interior. Toda a produção será distribuída para as 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres), hospitais, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), rede hoteleira, além de estar afixada em locais estratégicos.

A cartilha traz dicas de boas práticas sobre alimentação, hidratação, proteção solar, queimaduras, gripe e viroses, cuidados com as infecções sexualmente transmissíveis e anticoncepção de emergência, além de orientações sobre como evitar o mosquito Aedes aegypti, causador das arboviroses (dengue, zika e chikungunya) e também como evitar as infecções respiratórias, tão comuns nesse período. O material também será disponibilizado no portal.saude.pe.gov.br.

Neste ano, a Secretaria ainda produziu 60 mil folders bilíngues e 2 mil cartazes com "8 dicas para você se proteger dos vírus de transmissão respiratória". Entre as dicas, que podem evitar o adoecimento pelo sarampo, coronavírus e outras doenças contagiosas, lavar frequentemente as mãos; evitar tocar boca, nariz e olhos; não compartilhar objetos de uso pessoal (pratos, copos e talheres); e, ao tossir ou espirrar, cobrir a boca e nariz com lenço descartável ou a parte interna do braço. "Essas dicas são chamadas de etiqueta respiratória e devem fazer parte da rotina da população durante todo o ano", afirma André Longo.

VIGILÂNCIA EM SAÚDE: Seguindo a estratégia de acompanhamento das ocorrências de saúde em tempo real nos dias de folia, a SES-PE monitorará os registros de casos em grandes atrações, nos principais serviços de saúde e nas 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres). A Secretaria manterá plantões das 7h às 19h, em todos os dias de Carnaval (22.02 a 26.02). Além disso, as três referências estaduais para o novo coronavírus – Hospital Correia Picanço (HCP), Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc) e Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip) – contarão com profissionais em plantões noturnos para acompanhar eventuais casos suspeitos. Cerca de 250 profissionais estarão envolvidos em todas as ações.

Todos os técnicos da ação estarão com tablets conectados ao software Ambiente de Monitoramento de Risco (AMBER), ferramenta que produz relatórios em tempo real com os dados gerados nos serviços de saúde e nas festividades. O trabalho é realizado por uma equipe técnica da Secretaria Executiva de Vigilância em Saúde (Sevs) da SES-PE. Durante o desfile do Galo da Madrugada, no Sábado de Zé Pereira (22.02), a equipe fará o monitoramento do AMBER nos seis pontos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192).

As notificações, ao longo dos dias de Carnaval, chegarão instantaneamente ao Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (CIOCS) – sala de situação instalada na sede da SES, no bairro do Bongi. Uma equipe de gestores e técnicos acompanhará as ações por meio de painéis situacionais, o que permite mais agilidade na compilação dos dados relevantes, como número de atendimentos e doenças de notificação compulsória. Haverá, ainda, monitoramento dos registros em mídias sociais, como Twitter e Facebook, e busca ativa de informações em sites institucionais e portais de notícias.

A SES-PE continua com o monitoramento on-line em focos da folia pelo interior do Estado, como no desfile dos Papangus, em Bezerros, no Agreste, no domingo (23/02). Haverá também monitoramento nos dias de Carnaval em outros municípios que contam com polos carnavalescos, como Nazaré da Mata, na Zona da Mata Norte; Triunfo, no Sertão; e Pesqueira, no Agreste.

Haverá também profissionais registrando as ocorrências e eventos suspeitos nos dias de folia nos seguintes hospitais da rede SUS: Hospital Agamenon Magalhães (HAM), Hospital Barão de Lucena (HBL), Hospital Jaboatão Prazeres (HJP), Hospital Getúlio Vargas (HGV), Hospital da Restauração (HR), Hospital Otávio de Freitas (HOF), Hospital Correia Picanço (HCP), Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), todos no Grande Recife. No interior pernambucano, o trabalho de monitoramento acontecerá no Hospital Regional Emília Câmara, Afogados da Ingazeira; Hospital Regional Fernando Bezerra, em Ouricuri; Hospital Regional Dom Moura, no município de Garanhuns; Hospital Regional Ruy de Barros Correia, em Arcoverde; Hospital Regional Sílvio Magalhães, em Palmares; Hospital Belarmino Correia, no município de Goiana; Hospital Regional do Agreste (HRA), em Caruaru; e Hospital Dom Malan, em Petrolina. As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da Caxangá, Curado, Imbiribeira, Olinda e Torrões também contarão com equipes do sábado (22.02) até a quarta-feira (26.02).

As 12 Geres também trabalharão em esquema de plantão, das 9h às 19h, para informar sobre notificações de doenças compulsórias ou alterações importantes em saúde pública nos municípios pernambucanos. O trabalho também acontecerá no Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE) e no Serviço de Verificação de Óbito (SVO).

Além disso, o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde de Pernambuco (Cievs-PE), como já é habitual, possui plantão 24 horas para que profissionais de saúde possam fazer notificação de doenças de importância em saúde pública.

ASSISTÊNCIA: Durante o Carnaval, toda a rede de urgência ligada à Secretaria Estadual de Saúde estará funcionando normalmente, 24 horas por dia, para assistir a população em caso de intercorrências. Ao todo, mais de 4,4 mil plantões de profissionais vão reforçar a atuação no período. Desse total, são 134 médicos, 1.124 analistas em saúde (enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, assistentes sociais, entre outros) e 3.237 assistentes em saúde (técnicos de enfermagem, radiologia, laboratório e farmácia). É importante destacar que, além das unidades estaduais, a SES está divulgando no seu material informativo serviços municipais e filantrópicos que também estarão de prontidão para atender os foliões.

"Entre 2019 e este início de ano, já convocamos para nossos serviços mais de 1,2 mil profissionais de saúde, metade deles médicos. Esses chamamentos foram essenciais para regularizar as escalas de plantão dos hospitais e já prepará-los para momentos como esse. Mesmo assim, estamos ampliando nossa capacidade com plantões extras com o objetivo de trazer total segurança para o atendimento à população", afirma o secretário André Longo. 

Na Central de Regulação de Leitos de Pernambuco, cerca de 60 profissionais estarão atuando para agilizar processos que envolvam atendimentos, internamentos e transferências para outros serviços de saúde.

TRÂNSITO SEGURO: A Operação Lei Seca (OLS) também está atenta e atuando nos focos de folia no Recife, Olinda, interior de Pernambuco e no acesso às praias dos litorais Norte e Sul. Durante o período de carnaval, as ações de fiscalização e de conscientização acontecem da noite da próxima sexta (21.02) até a manhã da quarta-Feira de Cinzas (26.02). Cerca de 60 blitze serão colocadas nas ruas durante o período de Momo para evitar a combinação da ingestão de bebida alcoólica e direção. Durante o Galo da Madrugada, no dia 22 de fevereiro, a Lei Seca atuará com bloqueios durante 24 horas, das 6h (sábado) às 6h do dia seguinte. No interior, os destaques são a atuação das equipes nas festas dos Papangus, em Bezerros, no Agreste; e do Maracatu Rural, no município de Nazaré da Mata, na Zona da Mata Norte do Estado.

As blitze da OLS no Estado contam com agentes da Secretaria Estadual de Saúde, do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE) e da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE), sendo quatro militares, quatro agentes do Detran e três técnicos da SES, além de motoristas para van e guincho. “A Operação Lei Seca continua com a preocupação de evitar que os condutores façam uso da combinação álcool e direção quando se dirigirem ou retornarem dos focos de folia. Pensando nisso, vamos atuar nas proximidades das festas com equipes de fiscalização e educação para fazer a conscientização desse público. Elaboramos estratégias para o reforço nas áreas de aglomeração de Recife e Olinda, com atenção especial ao Galo da Madrugada, no sábado. Nos preocupamos também com as praias dos litorais Norte e Sul, bem como os carnavais tradicionais de Bezerros e Nazaré da Mata”, destaca o coordenador executivo da Operação Lei Seca em Pernambuco, Felipe Gondim.

Para conscientizar a população, a OLS estará com as quatro equipes educativas, em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE),  atuando em bloqueios para a distribuição de peças informativas da Secretaria de Saúde, adesivos para carro e motocicleta, leques com informações sobre prevenção aos acidentes de trânsito, distribuição de preservativos e saches de gel lubrificante, além da realização de testes de alcoolemia com caráter educativo e preventivo. O grupo também conta com a presença de pessoas com deficiência. Cadeirantes e muletantes, vítimas ou causadores de acidentes onde houve a combinação de álcool e direção, que passaram a atuar junto à Operação Lei Seca para mobilizar e conscientizar os condutores.

A programação das equipes de educação envolve a abertura do carnaval de Olinda (20.02) e Recife (21.02), Galo da Madrugada (22.02) e festa dos Papangus (23.02), Praça do Carmo, em Olinda, entre os dias 23 e 25.02, e no Expresso Folia do Shopping Tacaruna (24.02).

ACOLHIMENTO À MULHER VÍTIMA DE VIOLÊNCIA: O público feminino conta com diversas unidades de saúde para seu acolhimento e atendimento em caso de violência. A referência sob gestão estadual é o Serviço de Apoio à Mulher Wilma Lessa, sediado no Hospital Agamenon Magalhães, em Casa Amarela, no Recife. Com funcionamento 24 horas, todos os sete dias da semana, o local recebe mulheres que sofreram violência física e sexual, ofertando atendimento focado em cada tipo de caso. 

A mulher vítima de estupro, por exemplo, recebe, além da assistência de uma equipe multiprofissional, o tratamento e medicações adequados para profilaxia às infecções sexualmente transmissíveis. O Hospital Agamenon Magalhães ainda é referência para os casos de aborto previstos em lei. O telefone do Serviço de Apoio à Mulher Wilma Lessa é o (81) 3184.1740 e o endereço: Estrada do Arraial, 2723, Casa Amarela – Recife-PE.

Além do Wilma Lessa, há outras unidades de referência que realizam o atendimento integral às vítimas de violência sexual. São elas: Pró-Marias/Cisam, Centro de Atenção à Mulher Vítima de Violência Sony Santos/Hospital da Mulher do Recife, Policlínica e Maternidade Arnaldo Marques, Maternidade Bandeira Filho, Unidade Mista Prof. Barros Lima e Imip, no Recife; Hospital Geral Aristeu Chaves, em Camaragibe; Hospital Jesus Nazareno, em Caruaru; Hospital Regional Ruy de  Barros Correia, em Arcoverde; Hospital Regional Inácio de Sá, em Salgueiro; Hospital Prof. Agamenon Magalhães (Hospam), em Serra Talhada; e Hospital Dom Malan, em Petrolina.

DOAÇÃO DE SANGUE: Desde 29 de janeiro, o Hemope tem realizado diversas ações culturais no Hemocentro Recife para chamar a atenção do público para a importância da doação de sangue neste período festivo. A ação, com o lema “Folião, seja um doador de sangue, vista essa fantasia”, busca ampliar em até 20% as doações no período. O Hemocentro Recife (R. Joaquim Nabuco, 171, Graças) estará funcionando normalmente na semana pré e também durante a folia de Momo. A unidade estará de portas abertas para acolher os doadores de segunda a sábado, inclusive no Sábado de Zé Pereira (22.02) e entre a segunda (24.02) e a Quarta de Cinzas (26.02), sempre das 7h15 às 18h30. Atualmente, dos oito tipos de sangue, três possuem estoque crítico, dois estão em estado de alerta e três estão estáveis. 

Para doar, é preciso ter entre 16 e 69 anos e ter mais de 50 kg. Para os menores de 18 anos, é necessário autorização e acompanhamento de um responsável durante a doação. No caso de maiores de 60 anos que queiram realizar a doação pela primeira vez, a iniciativa deve ser aprovada por um médico. Mais informações podem ser obtidas pelo Disque Doação: 0800.081.1535.

PREVENÇÃO: O Programa Estadual de IST/Aids/Hepatites Virais reforça a importância de manter práticas sexuais seguras durante todo o ano, inclusive durante o Carnaval. Entre janeiro e fevereiro deste ano, o Programa distribuiu mais de 6,5 milhões de preservativos, além de 837 mil saches de gel lubrificante, para todos os municípios do Estado, ONGs, blocos carnavalescos e outras instituições que fizeram a solicitação.

"As unidades de saúde ofertam as camisinhas de rotina para a população, que pode pegar a quantidade que achar necessária. Nessa época, reforçamos os envios e atendemos diversos pedidos para que todos possam realizar suas ações de prevenção durante o Carnaval", afirma a gerente do Programa Estadual de IST/Aids/HV, Camila Dantas. Ela lembra, ainda, que, durante o Galo de Madrugada, o Programa fará a distribuição de 500 mil preservativos e 60 mil saches de gel lubrificante.

Além dos preservativos, haverá testagem rápida de HIV, sífilis e hepatites B e C em Olinda, no sábado (22.02, das 15h às 18h, na Avenida Joaquim Nabuco - próximo à Casa do Carnaval); Bezerros, no domingo (23.02, das 10h às 15h, Rua Cel Bezerra - ao lado da Igreja da Matriz); e Nazaré da Mata, na segunda (24.02, das 9h às 15h - Rua Cel Luis  Inácio - em frente a Praça do Frevo). As ações têm capacidade para atender em torno de 100 usuários cada.

O atendimento da testagem, sigiloso e realizado no ônibus do projeto Prevenção para Tod@s, é feito por uma equipe multiprofissional, que, durante a entrega dos resultados, presta o aconselhamento sobre práticas sexuais mais seguras. O teste dura, em média, 30 minutos. Em casos positivos, o paciente já sai com encaminhamento para fazer o tratamento em uma unidade de referência ou para um novo teste confirmatório, no caso da sífilis e das hepatites. 

OUVIDORIA: A Ouvidoria da SES (0800.286.2828) funcionará das 6h às 18h durante todos os dias de Carnaval (sábado a quarta-feira de Cinzas) para esclarecer a população sobre onde buscar o atendimento necessário. Com um sistema informatizado, os profissionais poderão visualizar, de acordo com o município do usuário, o perfil das unidades de saúde mais próximas, evitando o deslocamento desnecessário e a concentração do atendimento nas grandes emergências.