A Vigilância de Violências e Acidentes (Viva) foi implantada pelo Ministério da Saúde (MS) em 2006 com o objetivo de conhecer e monitorar a situação das violências e disseminar informações que contribuam para a elaboração de políticas públicas de prevenção à violência e de cultura de paz. Também tem como objetivo articular a Rede de Atenção e Proteção às pessoas em situação de violência e suas famílias, de modo a reduzir a morbimortralidade por esses agravos. A Viva é composta por duas estratégias: Viva Inquérito – vigilância sentinela; e Viva Contínua – vigilância compulsória (obrigatória) e universal.          
              
A Viva Inquérito é pontual, acontece durante um mês específico, sob a coordenação do MS, em parceria com as Secretarias de Saúde Estaduais e Municipais, com o objetivo de conhecer a demanda dos atendimentos por violências e acidentes em unidades de urgência e emergência selecionados em todas as capitais do país e em alguns municípios. Pernambuco participou dos quatro inquéritos já realizados (2006, 2007, 2009 e 2011), por meio do treinamento das equipes em parceria com as SMS de Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes, além do provimento de todo material impresso para operacionalização da proposta.          
               
A Viva Contínua contempla a notificação compulsória da violência doméstica, sexual e outras violências interpessoais e autoprovocadas (Portaria MS/GM N° 104, de 25 de janeiro de 2011) e deve acontecer em todas as unidades de saúde que atendam a qualquer caso suspeito ou confirmado de violência. A coleta de dados é feita em ficha de notificação específica e o processamento dos registros integra o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan-Net) desde 2009.         
 
No primeiro semestre de 2013, 47 municípios de Pernambuco registraram notificações de violência no Sinan. Para implantar e implementar a VIVA no Estado, a SES/PE, por meio da Coordenação de Vigilância de Acidentes e Violência e da Vigilância Epidemiológica das Geres, apoia tecnicamente os municípios, sensibilizando e capacitando os profissionais de saúde para notificação e monitoramento dos casos de violência doméstica, sexual e outras violências. A Coordenação também oferece cooperação técnica para implantação e desenvolvimento de Núcleos municipais de Prevenção de Violências e Promoção da Saúde.
 
Vigilância de Violências
Coordenação: Priscilla Lima
Telefone: (81) 3184.0340

Aplicativos

Nenhum documento para download encontrado.