A Secretaria Executiva de Vigilância em Saúde (SEVS) contribui para a melhoria da qualidade de vida da população pernambucana, por meio da coordenação, gerenciamento, monitoramento e avaliação das ações de vigilância em saúde e da situação de saúde do estado. A SEVS é formada por três diretorias-gerais: Informações e Ações Estratégicas em Vigilância Epidemiológica, Controle de Doenças e Agravos e Monitoramento e Avaliação da Vigilância em Saúde, além de abranger o Laboratório Central de Pernambuco (Lacen-PE) e a Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa).

 

Secretária executiva: Luciana Albuquerque
Telefone: (81) 3184.0183 / 3184.0184

 

 

DIRETORIA GERAL DE INFORMAÇÕES E AÇÕES ESTRATÉGICAS EM VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA

 

Coordena, no âmbito estadual, os Sistemas de Informações sobre Nascidos Vivos, de Agravos de Notificação e sobre Mortalidade. Conduz a vigilância do óbito fetal, infantil, materno e de mulher em idade fértil, assim como a formação de grupos técnicos de estudos e discussão de óbitos. Gerencia o Serviço de Verificação de Óbito (SVO), que tem como objetivo esclarecer as causas de morte, principalmente, dos óbitos sem assistência. Recebe informações sobre a ocorrência de surtos e emergências em saúde pública que coloquem em risco a população, por meio do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS). Coordena a Vigilância Epidemiológica em âmbito Hospitalar (VEAH), que visa a ampliação da rede de notificação e investigação de nascidos vivos, agravos e óbitos. Atualmente, é ponto focal da Vigilância em Saúde para eventos de massa.

 

Diretora Geral de Informações e Ações Estratégicas em Vigilância Epidemiológica: Patrícia Ismael

Telefone: (81) 3184.0334

 

 

DIRETORIA GERAL DE CONTROLE DE DOENÇAS E AGRAVOS

 

É responsável, no âmbito do Sistema Único de Saúde, no componente do Sistema Estadual de Vigilancia em Saúde, pelas ações de vigilância, prevenção, promoção e controle dos eventos de saúde pública alusivos às doenças transmissíveis e aos riscos ambientais. Além de promover ações diretas, a DGCDA também apoia tecnicamente as Geres e municípios, contemplando diversas áreas de atuação como: Aids, hepatites virais, sífilis e outras ISTs; dengue, chikungunya, zika, outras arboviroses de importância para saúde pública controle de vetores/inseticidas e larvicidas; Doenças de transmissão respiratória e/ou imunopreveníveis: gripe, sarampo, meningites, rubéola/síndrome da rubéola congênita, coqueluche, difteria, tétano, poliomielite/ paralisia flácida aguda, caxumba, varicela/herpes zoster outras; Doenças de veiculação hídrica e alimentar: botulismo, cólera, rotavirus e outras doenças diarreicas agudas, doença de creutzfeldt-jakob (dcj), surtos de doenças de transmissão hídrica e alimentar;  Doenças neuro invasivas relacionadas a infecção por arbovirus; Malária; Micobactérias: tuberculose e hanseníase; Microcefalia  e/ou alterações do sistema nervoso central (SNC) relacionadas a síndrome congênita do zika vírus; Vigilância ambiental: qualidade da água, desastres, agentes químicos, outros e, por fim, zoonoses como a  raiva, leishmaniose, leptospirose, peste, esporotricose e outras zoonoses diretas e acidentes por animais peçonhentos (serpentes, escorpiões, outros).

 

Diretor Geral de Controle de Doenças e Agravos: George Dimech

Telefone: (81) 3184.0336
  

 

DIRETORIA GERAL DE PROMOÇÃO, MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DA VIGILÂNCIA EM SAÚDE 

 

A ampliação do escopo da Vigilância em Saúde com a criação da Vigilância das Doenças e Agravos Não-Transmissíveis e da Vigilância em Saúde do Trabalhador, e a importância de se institucionalizar as práticas de Monitoramento e Avaliação neste âmbito, constituem o foco da Diretoria Geral de Promoção, Monitoramento e Avaliação da Vigilância em Saúde. As atribuições da diretoria envolvem informações e estratégias de ação relacionadas à promoção da saúde, prevenção das doenças e agravos não-transmissíveis e seus fatores de risco, monitoramento e avaliação da vigilância em saúde no estado; e ainda ações de vigilância em saúde do trabalhador. Para dar conta das atividades, possui três gerências: Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde; Monitoramento e Avaliação da Vigilância em saúde e Atenção à Saúde do Trabalhador.

 

Diretora Geral de Promoção, Monitoramento e Avaliação da Vigilância em Saúde: Juliana Martins

Telefone: (81) 3184.0227

Ebola: PE faz simulação de atendimento

Evento ocorreu no HUOC, serviço de referência para receber casos suspeitos

Influenza: população ainda pode se vacinar

Doses continuam para público prioritário

Serviços essenciais: mais de 120 mil podem fazer teste da Covid-19

Marcação pode ser feita pelo Atende em Casa ou com as secretarias municipais

Influenza: vacinação segue até a terça (30.06)

Em torno de 800 mil pessoas ainda devem ser imunizadas

Campanha de vacinação contra influenza termina em 30.06

No Estado, cerca de 900 mil pessoas ainda precisam ser imunizadas

Pernambuco ampliará testagem para Covid-19

Mais serviços essenciais passam a ser contemplados

Unidades devem preencher quesito raça/cor em casos de Covid-19

Dado tem elevado percentual de ignorado/em branco nos casos confirmados da doença

Vacinação contra a influenza segue até 30 de junho

Mais de 1,4 milhão de pernambucanos precisam ser imunizados

Idosos de instituições de longa permanência farão teste

Estado também triplicou exames da Covid-19 nas unidades sentinelas

Páginas

Subscrever RSS - Secretaria Executiva de Vigilância em Saúde