O que é: 

 

É uma inflamação crônica da conjuntiva ocular e da córnea, uma ceratoconjuntivite recidivante (ocorrência repetida) causada por uma bactéria chamada Chlamydia trachomatis. É considerada no mundo, a principal causa evitável de cegueira. A doença é transmitida principalmente por contato direto (olho a olho), mas também pode ser transmitida de forma indireta através de objetos contaminados (toalhas, lenços, lençóis e/ou fronhas). Ressalta-se que alguns insetos como a mosca doméstica (Musca domestica) e/ou a lambe-olhos (Hippelates sp.) podem atuar como vetores mecânicos. A transmissão só é possível na presença de lesões ativas. As condições sanitárias e de higiene propiciam a disseminação da doença. 

 

A doença apresenta uma fase inflamatória (transmissível) e uma fase sequelar (não transmissível). Geralmente, o tempo entre o início da infecção e o aparecimento dos sintomas é de cinco a doze dias, em média.  O diagnóstico é realizado através de exame ocular externo por profissional de saúde capacitado. O diagnóstico laboratorial, realizado através da pesquisa da Chlamydia, deve ser utilizado para a constatação da circulação do agente etiológico.  O tratamento preconizado pelo Ministério da Saúde (MS) é feito através de antibiótico sistêmico, para pessoas com idade acima de 1 (um) ano. A correção cirúrgica é indicada nos casos de entrópio e/ou de triquíase e devem ser encaminhados aos serviços de referência oftalmológica.

 

Sintomatologia

 

No início pode ocorrer fotofobia (sensibilidade á luz), blefaroespasmos (piscar os olhos excessivamente), lacrimejamento, sensação de “areia nos olhos”, com ou sem secreção e coceira nos olhos. Evolui para inflamação difusa na mucosa (principalmente da parte interna da pálpebra superior), e presença de folículos (formações arredondadas e mais claras). Nos casos mais brandos, os folículos podem regredir espontaneamente. Nos casos mais severos, eles crescem, evoluindo para necrose com formação de pequenos pontos cicatriciais na conjuntiva.

 

Após repetidas reinfecções, forma-se um número cada vez maior de pontos cicatriciais, levando à formação de cicatrizes mais extensas. Essas cicatrizes podem tracionar, principalmente, a pálpebra superior, levando à sua distorção, o entrópio, fazendo com que os cílios invertidos toquem no globo ocular (triquíase). Essa alteração pode provocar lesões na córnea (membrana que reveste a parte anterior do olho), com consequente opacificação, que pode levar a graus variados de diminuição da visão e cegueira. Casos de tracoma podem ser assintomáticos. Infecções bacterianas secundárias podem estar associadas ao quadro, contribuindo para a disseminação da doença.

 

Medidas de Prevenção

 

 

A prevenção é baseada em hábitos de higiene pessoal adequados como lavar as mãos, os olhos e não compartilhar objetos de uso pessoal, como toalhas por exemplo. Assim como boas condições sanitárias, armazenamento e coleta de lixo adequados e abastecimento regular de água.