Os assessores e profissionais de Comunicação dos 16 Estados com risco muito alto de epidemia da dengue em 2011 estão reunidos, em Brasília, nesta quinta (27) e sexta-feira (28), com o objetivo de discutir estratégias de mídia e mobilização social contra o avanço da doença.  O 1º Encontro dos Assessores de Comunicação da Saúde, que ocorre no Quality & Hotel Suítes Lakeside, dá continuidade ao encontro entre os secretários de saúde dos 16 estados prioritários e o ministro Alexandre Padilha, no dia 19 de janeiro.

O encontro reúne profissionais do Acre, Amazonas, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Tocantins, Mato Grosso, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Na programação do primeiro dia, foi realizado uma apresentação do ComunicaSUS, sistema on-line que reúne comunicadores e profissionais de saúde de todo o Brasil e palestras sobre os desafios das redes sociais e comunicação de risco e impacto da dengue na comunicação, proferidas pela jornalista e professora do departamento de comunicação em saúde da UnB, Ana Valéria Mendonça, e pelo coordenador de atendimento e produção do MS, Rodrigo Hilário.

Na abertura, a chefe da assessoria de imprensa do MS, Maria de Fátima Lima, falou sobre a importância da mídia espontânea (não-paga) na mobilização da sociedade. “A publicidade é importante, mas, para o convencimento da população, o mais importante é o convencimento das redações, dos blogs, dos jornalistas. A matéria tem maior credibilidade junto à sociedade, e faz a diferença na adesão da sociedade à causa”, avaliou.

No segundo dia, Pernambuco apresenta a experiência de campanhas, assessoria de imprensa e mobilização social no combate à dengue. “Além de estarmos com uma campanha de dengue praticamente para lançar, temos uma boa experiência de ações integradas com as áreas técnicas de vigilância, utilizando publicidade, redes sociais, imprensa, comunicação interna, marketing e buscando parceiros, como grandes empresas e órgãos, que são fundamentais para a difusão de informação de qualidade”, diz Thiago Nunes, superintendente de comunicação da SES-PE.