Integrantes do Cosems reuniram-se, na tarde de hoje (13/01), na sede da Secretaria Estadual de Saúde (SES), para discutir o desenvolvimento das políticas públicas de descentralização da Saúde. A reunião contou com a participação de secretários municipais de Saúde e da nova secretária-executiva de Regulação da SES, Reneide Muniz. “A partir da consolidação da Regionalização, podemos agregar a Programação Pactuada e Integrada (PPI) e o Pacto pela Saúde”, destacou Muniz.

No encontro, foi definido que esses três programas devem atuar de forma integrada, unindo esforços dos grupos técnicos responsáveis pela consolidação de cada um deles. O Plano de Regionalização tem a meta de democratizar o acesso aos serviços de saúde para a população do Interior, enquanto que o PPI possibilita que os municípios com menos estrutura encaminhem pacientes mais graves para hospitais de outras cidades.

Em contrapartida, esses municípios destinam parte dos recursos da Saúde para essas cidades que lhe dão suporte. Essa rede de atendimento beneficia ambos, garantindo tanto o atendimento em saúde quanto o subsídio financeiro para que ele ocorra. “Também temos que defender uma pactuação responsável, entendendo quais serviços os municípios realmente precisam encaminhar para outras cidades”, lembrou o secretário de Saúde do Recife, Thiago Feitosa, sobre a importância de aderir ao Pacto pela Saúde.

Os municípios que integram esse programa assumem a responsabilidade de garantir alguns serviços de saúde para a sua população, levando em conta a estrutura que cada um dispõe. Para atingir esse objetivo, eles passam a receber recursos que possibilitam atendimentos de baixa e média complexidade, o que, também, diminui a demanda da rede estadual.

Ainda neste mês de janeiro, outro encontro será realizado entre os grupos técnicos e dirigentes do Cosems para traçar metas que essas equipes devem buscar ao trabalhar de forma integrada.