Profissionais da I Gerência Regional de Saúde (Geres), com sede no Recife, vão auxiliar o Instituto Oswaldo Cruz/Fiocruz em pesquisa sobre esquistossomose. O trabalho, encabeçado pela pesquisadora Tereza Favre, da Fiocruz Rio de Janeiro, fará um levantamento do risco de transmissão e instalação do parasita em municípios dos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte que serão influenciados pela transposição das águas do rio São Francisco.

Em Pernambuco, a cidade escolhida para a pesquisa foi Terra Nova, localizada na VII Geres – Salgueiro. Nessa localidade, serão observados os riscos de infestação da doença em função do aporte de água que chegará. A pesquisa também contará com o diagnóstico e tratamento da população escolar, além da capacitação de novos profissionais para continuidade do trabalho de diagnóstico.

Segundo a gerente da I Geres, Ivanise Marinho, a equipe da regional foi convidada a participar da iniciativa por causa do trabalho realizado em 2010 no município de Araçoiaba, quando 597 alunos de 12 escolas foram analisados. O público já tinha sido examinado em etapas anteriores, realizadas em 2009. Dessa vez, todos foram vistos para saber se estavam curados ou se uma nova infestação tinha ocorrido. Nos casos positivos, uma nova medicação foi indicada.

“O projeto da Fiocruz traz uma importante contribuição, já que ele prevê sustentabilidade, possibilitando a capacitação de novos profissionais para que eles fiquem habilitados na realização das atividades de microscopia dos inquéritos do projeto ao longo de 2011”, pontua Ivanise Marinho.