A Secretaria de Saúde (SES-PE) e Secretaria da Mulher apresentaram, nesta segunda-feira (17/06), o fluxograma de acesso na saúde para as pessoas vítimas de violência sexual. A decisão de criá-lo partiu da necessidade de organizar e ampliar a rede, além de disseminar a informação sobre o atendimento nos casos de violência sexual em todas as unidades de saúde do Estado. 

A implantação do fluxograma deve ser imediata para que todas as unidades estejam aptas a realizar o atendimento específico para a demanda. O fluxograma, enviado aos serviços de saúde via email e Sistema Eletrônico de Informação (SEI), traz também, em dois quadros de QRcode, as informações sobre unidades de referência disponíveis na rede, assim como as delegacias - por município - para os casos da necessidade de comunicação externa à autoridade policial.

“Depende de cada um que faz parte do sistema de saúde do Estado realizar um atendimento atencioso, acolhedor e alerta aos sinais. São vidas salvas por cada um de nós”, destacou Cleonúsia Vasconcelos, gerente de Atenção à Saúde da Mulher da SES-PE.

A Secretaria da Mulher apresentou a rede de enfrentamento do Estado, que conta com programa de proteção específico para vítimas de violência, doméstica e familiar, sob risco de morte iminente em casas de abrigo. Essa proteção se estende aos seus filhos, quando menores de idade.

Também foi abordado o papel das unidades de saúde, para além da realização da notificação compulsória, que serve para fins epidemiológicos na construção das políticas públicas, informarem às pacientes a importância da realização da comunicação externa à autoridade policial para o enfrentamento e erradicação da cadeia de violência.

“Desde 2011, as notificações de violência doméstica e sexual tornaram-se compulsórias para todos os serviços públicos e privados dentro do território nacional”, ressaltou Mariana Barros, coordenadora de Vigilância em Acidentes e Violência da SES-PE.

Estiveram presentes, ainda, a secretária da Mulher interina, Juliana Gouveia; o secretário executivo de Vigilância em Saúde e Atenção Primária, Bruno Ishigami; a gestora do Departamento de Polícia da Mulher da Polícia Civil de Pernambuco, Fabiana Leandro; a diretora de Enfrentamento à Violência de Gênero da Secretaria da Mulher, Élida Rodrigues; a coordenadora do Serviço de Apoio à Mulher Wilma Lessa no Hospital Agamenon Magalhães, Sílvia Cavalcanti; e a coordenadora do Serviço Social do Hospital da Restauração, Micheline Bourbon.