Pernambuco, já em fase de eliminação da filariose linfática enquanto problema de saúde pública e com atividades de controle da doença no Estado desde 2003, sedia - a partir desta segunda-feira (29/06) até o dia 3 de julho - no hotel Marante Plaza, em Boa Viagem, a 16ª Reunião de Gerentes sobre Eliminação da Filariose Linfática nas Américas. O evento, que tem início a partir das 9h30, é coordenado pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), com apoio do Center for Diseases Control and Transmission (CDC-USA), Ministério da Saúde e Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES). Participarão representantes do Brasil, Haiti, República Dominicana, Guiana e Costa Rica.

“Pernambuco está em fase de eliminação da Filariose, especificamente nos municípios do Recife, Olinda, Paulista e Jaboatão dos Guararapes. Dos países que participarão deste evento, fomos o primeiro a testar o método de avaliação de transmissão da doença, o TAS (Transmission Assessment Surveys). Vamos repassar como aplicamos a metodologia para que os profissionais possam tirar dúvidas e escutar nossa experiência. O objetivo é estabelecer um diálogo e consenso para identificar desafios e futuros passos para a eliminação da filariose linfática nas Américas”, comenta o coordenador do Programa Sanar, Alexandre Menezes.

Em 2009, Pernambuco registrou um total de 69 casos positivos de filariose, de um universo de 137.079 exames realizados, o que representa um percentual de positividade de 0,074%. Em 2014, apenas um caso foi confirmado, com taxa de positividade de 0,002%.

Nos dias 29 e 30 de junho, a reunião vai discutir temas relacionados aos avanços, desafios e oportunidades no tratamento em massa, pesquisas de avaliação de transmissão, manejo de casos, prevenção de incapacidades e elaboração dos dossiês de eliminação. De 1º a 3 de julho haverá o treinamento sobre a metodologia de avaliação da transmissão da filariose e workshop sobre o fortalecimento da capacidade de acompanhamento e avaliação dos países membros da OPAS para atingir e manter a eliminação da transmissão da filariose linfática assim como outras doenças.

A filariose é uma verminose que atinge os vasos linfáticos. Na maioria das pessoas infectadas não aparecem sintomas, mas pode ocasionar deformidades em pelo menos 1% das pessoas portadoras. Os principais sinais desses casos mais graves são: edema de membros e/ou mamas, no caso das mulheres, erisipela e hidrocele nos homens podendo ocorrer urina leitosa.

Programa Sanar - Em 2011 foi lançado, pelo Governo do estado de Pernambuco, o Programa de Enfrentamento às Doenças Negligenciadas – Sanar, como principais diretrizes de mais investimentos e fortalecimento das atividades já desenvolvidas no programa de filariose, como a preparação dos municípios para realização do inquérito chamado Transmission Assessment Surveys (TAS).

As ações do Programa Sanar nos quatro municípios prioritários (Recife, Olinda, Paulista e Jaboatão dos Guararapes) foram essencialmente desenvolvidas a partir da Pesquisa de Verificação da Interrupção da doença nas áreas com histórico de transmissão da doença que realizaram tratamento coletivo durante cinco anos ou mais. Também foram desenvolvidas ações de educação em saúde, treinamento de profissionais e exames em diferentes municípios além dos endêmicos para busca de possíveis novos focos da doença.

Conteúdo Relacionado