Poucos sabem que um dos mais importantes suportes ao Sistema Único de Saúde (SUS) em Pernambuco, o Hospital Agamenon Magalhães (HAM), já foi uma instituição privada, a Casa de Saúde São João. Fundada em 1948, sua equipe foi formada por enfermeiras trazidas de países europeus após o término da Segunda Guerra Mundial, devido à escassez de profissionais com formação universitária no Brasil, e por parteiras capacitadas na Faculdade de Medicina do Recife. Desde esta época chamava a atenção pelo alto padrão do atendimento à população.
 
Os altos custos da assistência levaram à venda da instituição para o Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Industriários (IAPI). Em 14 de junho de 1953, o Hospital foi reinaugurado, quando a unidade ganhou o nome de Hospital Agamenon Magalhães. Ao longo dos anos, o local passou por diversas reformas e adequações, crescendo de um para quatro blocos, e atualmente já com projeto pronto para a construção do seu quinto bloco, que terá 6.600 m2, contribuindo para a melhoria do fluxo interno do Hospital, como também na implementação de mais de 100 leitos disponíveis para nossa população.
 
Com a reconstrução da Rede de Saúde do Estado e a implantação das UPAs, o HAM e os demais grandes hospitais da rede puderam começar a adequar seus perfis, qualificar suas emergências, redirecionando hierarquicamente dentro desse complexo, proporcionando à população um atendimento mais ágil e de qualidade dentro do perfil desenhado para cada instituição.

 

O HAM atende mais de 5 mil pacientes/mês nas suas quatro emergências (Clínica, Cardiológica, Otorrinolaringologia e Maternidade de Alto Risco);  mais de 10 mil consultas ambulatoriais/mês no ambulatório de especialidades. São 400 leitos disponíveis para a população. Uma das principais áreas de referência é a cardiologia, área na qual ele é credenciado pelo Ministério da Saúde como Centro de Referência de Alta Complexidade em Cardiologia.
 
A maternidade de alto risco é outra área de referência do Hospital Agamenon Magalhães, contribuíndo de forma importante com a Rede Materno Infantil do Estado. Entre os anos de 2010 e 2013 houve um incremento de 67% na quantidade de partos de alto risco realizados pela instituição. A unidade também possui banco de leite para alimentar as crianças nascidas pré-maturas. 
 
Credenciado pelo Ministério da Saúde (MS) como de alta complexidade em saúde auditiva, o HAM é a principal referência desta especialidade no Estado. O Hospital também é habilitado, por credenciamento específico, para realização dos Implantes Cocleares, mais conhecidos como “ouvidos biônicos”, que devolvem a audição a certos pacientes. Cirurgias bariátricas (de obesidade mórbida) também podem ser feitas no hospital.

 

O HAM é o único da rede da SES contratualizado pelos Ministérios da Educação e Saúde como hospital de ensino, se equiparando a maioria dos hospitais universitários de do País.
 

NÚMEROS

 

Internações hospitalares (eletivas e urgências):  18.624 por ano
Procedimentos ambulatoriais:  202.500 por ano
Partos: 6.677 por ano
Leitos: 477, sendo 59 de UTI adulto e neonatal

 

Marcação de consultas: Todas as consultas de primeira vez estão sendo marcadas pelo próprio município de origem, via secretaria municipal de Saúde ou unidades de saúde da família. Já os pacientes atendidos na unidade que necessitarem de uma consulta de retorno ou de exames pós-atendimento no ambulatório terão os agendamentos feitos, exclusivamente, na própria unidade logo após a consulta médica. 

Especialidades
Região: 
Região Metropolitana do Recife
Endereço: 
Estrada do Arraial, 2.723, Casa Amarela – Recife/PE
Recife - PE
00000
Telefones: 
(81) 3184.1600
Diretor: 
Cláudia Miranda
E-mail: 
diger.ham@saude.pe.gov.br
Tipo da Unidade: 
Hospital