Poucos sabem que um dos mais importantes suportes ao Sistema Único de Saúde (SUS) em Pernambuco, o Hospital Agamenon Magalhães (HAM), já foi uma instituição privada, a Casa de Saúde São João. Fundada em 1948, sua equipe foi formada por enfermeiras trazidas de países europeus após o término da Segunda Guerra Mundial, devido à escassez de profissionais com formação universitária no Brasil, e por parteiras capacitadas na Faculdade de Medicina do Recife. Desde esta época chamava a atenção pelo alto padrão do atendimento à população.
 
Os altos custos da assistência levaram à venda da instituição para o Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Industriários (IAPI). Em 14 de junho de 1953, o Hospital foi reinaugurado, quando a unidade ganhou o nome de Hospital Agamenon Magalhães. Ao longo dos anos, o local passou por diversas reformas e adequações, crescendo de um para quatro blocos.
 
Com a reconstrução da Rede de Saúde do Estado e a implantação das UPAs, o HAM e os demais grandes hospitais da rede puderam começar a adequar seus perfis, qualificar suas emergências, redirecionando hierarquicamente dentro desse complexo, proporcionando à população um atendimento mais ágil e de qualidade dentro do perfil desenhado para cada instituição.

 

O HAM atende mais de 4 mil pacientes/mês nas suas quatro emergências (Clínica, Cardiológica, Otorrinolaringologia e Maternidade de Alto Risco). São 425 leitos disponíveis para a população. Uma das principais áreas de referência é a cardiologia, área na qual ele é credenciado pelo Ministério da Saúde como Centro de Referência de Alta Complexidade em Cardiologia, atendendo mais de 480 pacientes/mês.
 
A maternidade de alto risco é outra área de referência do Hospital Agamenon Magalhães, contribuíndo de forma importante com a Rede Materno Infantil do Estado. Realizando mais de 230 partos/mês, a unidade também possui banco de leite para alimentar as crianças nascidas pré-maturas. 
 
Credenciado pelo Ministério da Saúde (MS) como de alta complexidade em saúde auditiva, o HAM é a principal referência desta especialidade no Estado. O Hospital também é habilitado, por credenciamento específico, para realização dos Implantes Cocleares, mais conhecidos como “ouvidos biônicos”, que devolvem a audição a certos pacientes. Cirurgias bariátricas (de obesidade mórbida) também podem ser feitas no hospital.

 

O HAM é o único da rede da SES contratualizado pelos Ministérios da Educação e Saúde como hospital de ensino, se equiparando a maioria dos hospitais universitários de do País.
 

 

Marcação de consultas: 

A oferta de 1ª consulta no HAM é gerenciada pela GRAMB (Gerência de Regulação Ambulatorial) e a marcação se dá através das Unidades de Atenção Primária - Unidade Básica de Saúde – UBS (ESF, Centro de Saúde) ou Policlínica, através do Sistema CMCE e a volta é agendada presencialmente na unidade. Já os pacientes atendidos na unidade que necessitarem de uma consulta de retorno ou de exames pós-atendimento no ambulatório terão os agendamentos feitos, exclusivamente, na própria unidade logo após a consulta médica.

Serviços regulados pela GRAMB (*ambulatório – para todas as geres): Pré Natal de Alto Risco, Otorrinolaringologia, Endocrinologia, Cardiopediatria, Endocrinologia Infantil, Cirurgia Geral, Cirurgia Plástica, Cirurgia Vascular, Ginecologia Cirúrgica, Ecocardiograma Doppler Pediatrico e Neuropediatria.

 

Números:

 

QUANTITATIVO DE ATENDIMENTO 2018

URGÊNCIA

AMBULATORIAL

INTERNAÇÕES

56.136

70.048

18.412

Especialidades
Região: 
Região Metropolitana do Recife
Endereço: 
Estrada do Arraial, 2.723, Casa Amarela
Recife - PE
.
Telefones: 
(81) 3184.1600
Diretor: 
Cláudia Miranda
E-mail: 
diger.ham@saude.pe.gov.br
Tipo da Unidade: 
Hospital